Já estamos em fevereiro e já temos um panaroma praticamente completo do que ocorreu no cinema no ano passado. 2023 foi um ano muito bom para o cinema mundial, com um aumento significativo na arrecação dos estúdios e uma recuperação evidente em relação aos estragos causados pela pandemia de COVID-19. Calcula-se que ano passado, ocorreu um aumento de mais de 30% nas bilheterias mundo a fora, sendo que todos os filmes lançados no mundo todo arrecadaram quase 34 bilhões de dólares em bilheterias.

Isso mostra que o cinema vem se recuperando da grave crise que assolou o mercado durante a pandemia de COVID-19, com a indústria enfrentando enormes dificuldades em 2020 e 2021. Contudo, o mercado ainda está com uma arrecadação 15% inferior aquela do período pré-pandemia. Assim, fica claro, que ainda existe espaço para crescimento nas bilheterias em 2024. Ano passado tivemos dois filmes ultrapassando a casa do 1 bilhão de dólares em bilheteria e um terceiro filme muito próximo dessa marca.

O Brasil teve participação importante nesse cenário, sendo um dos países em que alguns desses filmes mais tiveram sucesso. Já listamos as 10 maiores bilheterias do cinema no mundo em 2023 e agora listaremos as 10 maiores bilheterias no Brasil no ano passado. É interessante observar as diferenças entre a lista de maiores bilheterias mundiais e a lista de maiores bilheterias no Brasil. Isso ocorre devido as características do mercado brasileiro e também devido ao momento em que alguns filmes estrearam no Brasil.

Nos próximos parágrafos, listaremos um a um as 10 maiores bilheterias no Brasil em 2023 e falaremos um pouco mais sobre cada um desses filmes. A principal fonte para essas informações é o Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA), órgão da Agência Nacional do Cinema (ANCINE), responsável por monitorar o mercado cinematográfico brasileiro. Já a Ancine é o órgão oficial do governo federal brasileiro responsável por fomentar, regular e fiscalizar a indústria cinematográfica e videofonográfica nacional. Sem mais delongas, vamos a lista.

Continue depois da publicidade

10º Lugar: Homem-Aranha: Através do Aranhaverso

O décimo filme da nossa lista é considerado por muita gente como a principal animação do ano passado. Lançado no início de junho de 2023, Homem-Aranha: Através do Aranhaverso foi aclamado pela crítica e bateu recordes de bilheteria. Produzido a um custo de 100 milhões de dólares, a obra arrecadou quase 700 milhões de dólares no mundo todo. Aliás, a produção foi a sexta que mais arrecadou bilheteria no mundo em 2023.

No Brasil, no entanto, o filme foi a décima maior bilheteria do ano, com uma arrecadação de 57,635 milhões de reais obtidos somente no ano passado. A obra também foi a nona mais assistida do ano no país, com um público acumulado de pouco mais de 3 milhões de pessoas. Em seu país de origem, os Estados Unidos, a produção agradou ainda mais ao público e terminou 2023 como a terceira maior bilheteria do ano no país.

Cena de Homem-Aranha: Através do Aranhaverso (2023). Distribuição: Sony Pictures Releasing.
Cena de Homem-Aranha: Através do Aranhaverso (2023). Distribuição: Sony Pictures Releasing.

A produção, que é uma continuação de Homem-Aranha: No Aranhaverso (2018), conta com um elenco estelar e, como dissemos, agradou quase que unanimanente a crítica especializada. Atualmente, a obra mantêm uma taxa de aprovação de 95% no Rotten Tomatoes, principal agregador de críticas especializadas da internet. Além disso, o filme entrou na lista de melhores filmes do ano de diversas publicações e associações de críticos, além de ter sido escolhido como a melhor animação de 2023 por diversas delas.

Continue depois da publicidade

A produção também foi indicada ao Oscar, ao Globo de Ouro e ao BAFTA na categoria de Melhor Animação. Aliás, nessas duas últimas premiações, Homem-Aranha: Através do Aranhaverso também foi indicado na categoria de Melhor Trilha Sonora. Tanto no Oscar quanto no BAFTA, a produção é uma das favoritas a vencer na categoria de Melhor Animação.

No Brasil, a obra ocupou 2483 salas de cinema no país inteiro e assim como em outros países, bateu recorde de audiência. Internacionalmente, o filme superou a bilheteria de seu antecessor em apenas 12 dias de exibição e logo se tornou a maior bilheteria da história da Sony Pictures Animation, o estúdio responsável por sua distribuição. O mais interessante, é que a produção conseguiu se manter entre os filmes mais assistidos do país (e do mundo) por diversas semanas, o que garantiu um lugar para ela entre as dez maiores bilheterias do ano no Brasil.

Lugar: Oppenheimer

O fênomeno de crítica e público que, para muitos, é o principal filme do ano passado também fez sucesso no Brasil, mas não tanto quanto lá fora. Se no mundo todo, Oppeheimer arrecadou mais de 959 milhões de dólares e foi a terceira maior bilheteria de 2023, no Brasil a produção foi “apenas” a nona maior bilheteria do ano e o décimo filme mais visto em 2023. Em nosso país, o filme arrecadou 66,571 milhões de reais em bilheterias e atraiu quase 3 milhões de pessoas aos cinemas, sendo exibido em cerca de duas mil salas de cinema em todo o país.

Continue depois da publicidade

Aqui, assim como em outros países do mundo, a produção parece ter se beneficiado do fenômeno “Barbenheimer” e da repercursão em cima do filme. Contudo, no Brasil, Barbie parece ter se beneficiado bem mais desse fênomeno cultural. Para quem não sabe, o chamado “Barbenheimer”, foi um fênomeno cultural que ocorreu em torno dos filmes Barbie e Oppeheimer e que foi considerado por muitos especialistas como o “evento cinematográfico do ano” e acabou ajudando bastante ambas as produções.

Cillian Murphy em cena de Oppenheimer. Créditos: Universal Pictures.
Cillian Murphy em cena de Oppenheimer. Créditos: Universal Pictures.

Os dois filmes foram lançados simultaneamente em 21 de julho de 2023. Por isso, muita gente achou que a concorrência entre as duas obras poderia gerar prejuízos nas bilheterias para ambas. Contudo, a enorme diferença entre os dois filmes tanto de gênero e estilo quanto de público-alvo, fez com que muita gente visse as duas produções como “complementares” ou um “double feature”, ou seja, dois filmes que devem ser vistos juntos. O movimento iniciado na internet, acabou atraindo muito gente e fez com que ambos os filmes ficassem entre os mais vistos do ano no mundo todo.

Dirigido pelo premiado cineasta Christopher Nolan e estrelado por um elenco estelar liderado por Cillian Murphy, o filme é uma cinebiografia sobre a vida do físico J. Robert Oppenheimer, que dirigiu o Projeto Manhattan e é considerado o “pai da bomba atômica”. Aclamado pela crítica e sucesso de bilheteria, Oppenheimer é considerado favorito a vencer as principais premiações do ano.

Na cerimônia de entrega do Globo de Ouro 2024, que ocorreu em janeiro, o filme já saiu como o maior vencedor da noite, vencendo em cinco categorias, incluindo algumas das principais, como Melhor Filme – Drama, Melhor Diretor e Melhor Ator – Drama (para Cillian Murphy). No Oscar 2024, a obra foi a que mais recebeu indicações, com 13 no total. No BAFTA, a história se repetiu e Oppeheimer também foi o filme com mais indicações, igualmente com 13 no total. Aliás, com 479 indicações a premiações na temporada, a produção já é uma das mais premiadas na história recente de Hollywood.

Continue depois da publicidade

Lugar: Elementos

Segunda animação e primeiro “filme infantil” a aparecer em nossa lista, Elementos, arrecadou só no Brasil em 2023, pouco mais de 77 milhões de reais, sendo a oitava maior bilheteria do ano no país. Além disso, o filme também foi o oitavo mais visto do ano por aqui, atraindo pouco mais de 4,1 milhões de espectadores nas mais de duas mil salas de cinema em que o filme foi exibido em todo o território brasileiro.

O sucesso da animação por aqui, foi muito maior do que no resto do mundo. No mundo todo, o filme arrecadou cerca de 500 milhões de dólares. Contudo, a obra custou cerca de 200 milhões só para ser produzida. O que quer dizer que o filme dificilmente deu algum lucro para a Walt Disney Pictures, distribuidora do filme, e se deu, esse lucro foi pequeno. O cenário, no entanto, poderia ser bem pior.

Elementos estreou mundialmente em 16 de junho e os primeiros resultados de arrecadação foram desastrosos. Em seu final de semana de estreia, a produção arrecadou bem menos do que o previsto. Enquanto o mercado previa que o filme arrecadaria cerca de 40 milhões em seu final de semana de estreia, a arrecadação real foi de menos de 30 milhões, o que fez com que Elementos se tornasse a pior estreia da história da Pixar Animation Studios, produtora da obra. Os resultados nas semanas seguintes continuaram desanimadores.

Continue depois da publicidade

Tanto é assim, que muitos já chamavam Elementos de fracasso de bilheteria. Contudo, em agosto, as coisas começaram a mudar e os resultados de arrecadação começaram a melhorar, principalmente, graças aos mercados internacionais. Só para se ter uma ideia, nos Estados Unidos e Canadá, o filme arrecadou apenas 154 milhões de dólares. Já nos mercados internacionais, a arrecadação foi de 342 milhões de dólares.

Cena de Elementos (2023). Distribuição: Walt Disney Pictures.
Cena de Elementos (2023). Distribuição: Walt Disney Pictures.

Ou seja, o filme foi salvo pelo público de outros países, como o Brasil, onde como já dissemos, a obra foi uma das dez mais assistidas do ano. Assim, mesmo que o filme tenha dado prejuízo nas bilheterias é bem possível que a Walt Disney Pictures recupere esse dinheiro com a sua estreia na plataforma de streaming Disney+ e também com o uso dos personagens do filme em merchandising, venda de produtos e parque temáticos.

Apesar das dificuldades com o público, Elementos foi bem recebido pela crítica especializada. Atualmente, a produção mantêm uma taxa de aprovação de 74%. Ademais, o filme está indicado na categoria de Melhor Filme de Animação na maioria das premiações importantes da temporada, incluindo, o Globo de Ouro, o Oscar, o BAFTA e o Annie Awards, esse último, aliás, é o principal prêmio dedicado unicamente a animação no mundo.

Lugar: A Pequena Sereia

Continue depois da publicidade

Outro filme da Walt Disney Pictures que fez mais sucesso aqui no Brasil do que em outros lugares do mundo. Contudo, diferentemente de Elementos, A Pequena Sereia foi uma das dez maiores bilheterias no mundo todo em 2023. No entanto, assim como Elementos, o filme muito provavelmente, não deu lucro para o estúdio. Isso porque, a obra custou um fortuna para ser produzida.

A Pequena Sereia custou 240 milhões de dólares para ser produzido e foi o segundo filme mais caro da história da Walt Disney Pictures. Assim, sua arrecadação de pouco mais de 569 milhões nas bilheterias mundiais, provavelmente, não foi capaz de dar lucro ao estúdio e foi considerado “decepcionante” pela maioria dos analistas de mercado. Aliás, a lista de filmes lançados em 2023 que arrecadaram bilheterias consideradas grandes, mas que devido ao orçamento gigantesco não foram capazes de dar lucros ao seus estúdios é enorme e inclue produções, como Missão: Impossível – Acerto de Contas – Parte 1 e Velozes e Furiosos 10.

No Brasil, A Pequena Sereia, arrecadou pouco mais de 84,362 milhões de reais em bilheterias, atraindo cerca de 4.1 milhões de pessoas às 2793 salas de cinema em que a obra foi exibida no país. Isso faz do filme o sétimo mais assistido do Brasil em 2023, além de também ter sido, como já dissemos, a sétima maior arrecadação em bilheterias no país, no ano passado. A produção sofreu bastante resistência antes mesmo de sua estreia, devido a escalação de Halle Bailey, uma atriz negra, para viver Ariel, a protagonista do filme.

Halle Bailey em cena de A Pequena Sereia (2023). Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures.
Halle Bailey em cena de A Pequena Sereia (2023). Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures.

Desde seu final de semana de estreia, ficou claro que o filme teria dificuldades nas bilheterias. Isso porque, a obra já estreou arrecadando bem menos do que o previsto pelos especialistas de mercado. A produção, no entanto, conseguiu resistir e chegar aos quase 600 milhões em arrecadação. Bem menos do que o esperado pela Walt Disney Pictures, mas longe do desastre absoluto que alguns previam.

Continue depois da publicidade

Diferentemente de Elementos, a bilheteria de A Pequena Sereia foi quase que igualmente dividida entre o mercado doméstico e o mercado internacional, com a produção arrecadando 298 milhões de dólares nos Estados Unidos e Canadá e 271 milhões de dólares no resto do mundo. Contudo, assim como no caso de Elementos, a Walt Disney Pictures dificilmente terá prejuízo com A Pequena Sereia.

Isso porque, o filme estreou muito bem no Disney+, tendo a melhor estreia de um filme na plataforma de streaming desde Abracadabra 2, em 2022 e tendo sido assistido mais de 16 milhões de vezes nos cinco dias após a sua estreia no Disney+. Aliás, não surpreende o fato de o filme ter sido o sétimo mais visto no Brasil em 2023. Isso porque, o país foi um dos mercados, onde a obra teve mais aceitação e onde conseguiu arrecadar mais bilheteria. Apesar disso, a produção ficou longe de alcançar o sucesso financeiro de outras versões live-action de desenhos clássicos da Disney, como O Rei Leão, (2019), Aladdin (2019) e A Bela e a Fera (2017).

Lugar: Gato de Botas 2: O Último Pedido

O sexto lugar da nossa lista, é um filme que foi lançado no ano retrasado e não no ano passado. Contudo, com o lançamento ocorrendo em 21 de dezembro de 2022, quase toda a arrecadação do filme ocorreu em 2023 e assim, o Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA) lista a produção como uma das que mais arrecadou em 2023. No total, Gato de Botas 2: O Último Pedido arrecadou 94.5 milhões de reais no Brasil, sendo que 88.2 milhões foram arrecadados em 2023.

Continue depois da publicidade

Dessa forma, a produção foi a sexta com maior arrecadação no país no ano passado. Além disso, mostrando mais uma vez a força dos filmes infantis no Brasil, Gato de Botas 2: O Último Pedido foi o quarto filme mais visto no país no ano passado, atraindo, só em 2023, mais de 5.2 milhões de pessoas para as 2935 salas de cinema em que o filme foi exibido no país todo. Se formos contar os público de 2022, a produção atraiu um total de 5.6 milhões de pessoas aos cinemas.

Gato de Botas 2: O Último Pedido também foi um sucesso internacional e foi o décimo filme mais visto no mundo em 2022, tendo arrecadado mais de 485 milhões de dólares no mundo todo no período em que esteve em exibição. A produção é uma continuação de Gato de Botas (2011) e também funciona como uma espécie de “soft reboot” da franquia Shrek, do qual os dois filmes citados são um spin-off.

Cena de Gato de Botas 2: O Último Pedido (2022). Distribuição: Universal Pictures.
Cena de Gato de Botas 2: O Último Pedido (2022). Distribuição: Universal Pictures.

Produzido a um custo de cerca de 100 milhões de dólares a produção foi um sucesso de público e crítica, dando um lucro superior a 120 milhões de dólares a Universal Pictures, distribuidora do filme. Além disso, a obra atualmente mantêm uma taxa de aprovação de 95%, sendo amplamente considerada uma das melhores animações de 2022, além de um dos melhores filmes da DreamWorks Animation (estúdio que produziu a obra) e também um dos melhores da franquia Shrek.

Por tudo isso, Gato de Botas 2: O Último Pedido recebeu indicações de Melhor Animação nas mais importantes produções do ano, incluindo, o Oscar, o Globo de Ouro, o BAFTA e o Annie Awards. A produção conta com as vozes de um elenco estelar liderado por Antonio Banderas, que desde a sua primeira aparição interpreta o Gato de Botas, e Salma Hayek, mas que também conta com o talento de gente como Florence Pugh, Olivia Colman, Ray Winstone e até do brasileiro Wagner Moura.

Continue depois da publicidade

Lugar: Guardiões da Galáxia Vol. 3

O quinto colocado de nossa lista é parte de uma das franquias cinematográficas mais bem-sucedidas da história, o Universo Cinematográfico Marvel (MCU). Contudo, ele foi o único filme do MCU lançado no ano passado a não dar prejuízo a Marvel Studios e para a Walt Disney Pictures, estúdios que produzem e distribuem os filmes da franquia. A última parte da trilogia Guardiões da Galáxia e 32º filme do Universo Cinematográfico Marvel arrecadou, somente no Brasil, a quantia de pouco mais de 90,203 milhões de reais.

Todo o elenco principal em cena de Guardiões da Galáxia Vol. 3 (2023). Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures.
Todo o elenco principal em cena de Guardiões da Galáxia Vol. 3 (2023). Distribuição: Walt Disney Studios Motion Pictures.

O filme foi o quinto que mais arrecadou e também o sexto mais visto no país no ano passado, atraindo cerca de 4.3 milhões de espectadores às quase 3 mil salas de cinema em que a obra foi exibida em território nacional. A nível mundial, o filme foi ainda melhor. Arrecadou quase 850 milhões de dólares e foi a quarta maior bilheteria do ano passado, ficando atrás apenas dos fenômenos Barbie, Super Mario Bros. e Oppenheimer.

Além disso, Guardiões da Galáxia Vol. 3 também foi muito bem recebido pela crítica especializada, mantendo atualmente uma taxa de aprovação de 82% no Rotten Tomatoes, o principal agregador de críticas especializadas da internet. A obra também foi indicada a diversas premiações importantes em categorias técnicas, incluindo uma indicação ao Oscar de Melhores Efeitos Especiais.

Continue depois da publicidade

É possível falar que a produção também foi o maior (ou o único) sucesso de público da Walt Disney Pictures em 2023. E isso não é pouca coisa, principalmente, se levarmos em consideração que estamos falando do principal estúdio Hollywoodiano e aquele que vinha liderando as bilheterias mundiais desde 2016. Aliás, devido a alguns lançamentos ruins, pela primeira vez em sete anos, o estúdio não foi o que mais arrecadou com bilheterias. Em 2023, quem levou esse “prêmio” para casa, foi a Universal Pictures.

Lugar: Avatar: O Caminho da Água

Agora, falaremos de um enorme fenômeno de bilheteria, Avatar: O Caminho da Água. O filme que estreou em 2022, arrecadou 2.32 bilhões de dólares no mundo todo e é até hoje dono da terceira maior bilheteria da história do cinema mundial. Como dissemos antes, Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA) lista suas informações sobre filmes pelo ano em que os dados foram coletados e não pelo ano de lançamento da obra. O desempenho financeiro de Avatar: O Caminho da Água foi tão fenomenal que ele ficou entre os filmes mais vistos no Brasil em 2022 e 2023.

Em 2022, a produção foi a terceira mais vista no Brasil, com mais de 6.7 milhões de espectadores. Sendo também a segunda que mais arrecadou naquele ano, com uma bilheteria de mais de 139 milhões de reais. Note, contudo, que Avatar: O Caminho da Água estreou no Brasil em 15 de dezembro de 2022, ou seja, o filme arrecadou todo esse valor em apenas cerca de 15 dias de exibição no país. Em 2023, o sucesso continuou. Só no ano passado, a produção arrecadou quase 101 milhões de reais, atraindo quase 5 milhões de espectadores aos cinemas brasileiros.

Continue depois da publicidade
Cena de Avatar: O Caminho da Água. Distribuição: 20th Century Studios.
Cena de Avatar: O Caminho da Água. Distribuição: 20th Century Studios.

Assim, Avatar: O Caminho da Água foi o quarto filme com melhor arrecadação no Brasil e também o quinto mais visto, só no ano passado. Se somarmos os dois anos, a produção atraiu um total de cerca de 11.5 milhões de espectadores aos cinemas brasileiros, arrecadando a exorbitante quantia de mais de 240 milhões de reais. Se os dados do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual fossem compilados por ano de lançamento do filme, os números de Avatar: O Caminho da Água seriam suficientes para que o filme liderasse as bilheterias em qualquer dos últimos quatro anos.

Assim, é inegável o enorme sucesso comercial do filme tanto no Brasil quanto no resto do mundo. Além disso, a produção também agradou a crítica especializada. Atualmente, o filme mantêm uma taxa de aprovação de 76% no Rotten Tomatoes, além de ter sido indicado as principais premiações do ano de 2022, incluindo o Oscar nas categorias de Melhor Filme, Melhor Som, Melhor Design de Produção e Melhores Efeitos Visuais.

Lugar: Super Mario Bros. O Filme

Em terceiro lugar, temos aquela que talvez seja a maior surpresa do ano. Super Mario Bros. estreou nos cinemas do mundo todo sendo praticamente esculhachado pela crítica especializada. Contudo, com uma história relativamente simples, um visual colorido e um apelo a nostalgia e ao saudosismo, a produção se tornou o primeiro fenômeno de bilheteria do ano e também o primeiro filme de 2023 a arrecadar mais de um 1 bilhão de dólares em bilheterias.

Continue depois da publicidade

No Brasil, o sucesso também foi grande. Super Mario Bros. arrecadou pouco mais de 133,245 milhões de reais e atraiu mais de 6.5 milhões de espectadores as mais de 3100 salas de cinema em que foi exibido. Dessa forma, a produção se tornou a terceira que mais arrecadou bilheterias no Brasil em 2023 e também o segundo filme mais visto do ano no país. No mundo, o sucesso foi ainda maior.

Super Mario Bros. terminou sua passagem pelos cinemas mundiais com uma bilheteria de 1.36 bilhões de dólares, sendo essa a segunda maior bilheteria do ano em 2023. Apesar do desprezo da crítica, a produção bateu diversos recordes de bilheteria, se tornando o filme baseado em um video-game mais visto da história e a terceira maior bilheteria de uma animação na história. Isso, se contarmos O Rei Leão (2019) como uma animação (existe um debate se o filme seria animação ou live-action). Senão, Super Mario Bros. seria a segunda animação comercialmente mais bem-sucedida da história.

Cena de Super Mario Bros. - O Filme (2023).
Cena de Super Mario Bros. – O Filme (2023).

O desempenho fenomenal do filme ajudou a Universal Pictures a ter um ano maravilhoso, se tornando o estúdio que mais arrecadou com bilheterias em 2023, derrotanto a Walt Disney Pictures, que nos últimos sete anos seguidos havia sido o estúdio dominante nas bilheterias mundiais. Aos poucos com o sucesso de público, a resistência a produção foi diminuindo um pouco. Contudo, atualmente, a obra mantêm uma taxa de aprovação de “apenas” 59% no Rotten Tomatoes. No entanto, como já dissemos, essa taxa já foi pior e acabou melhorando a medida que o filme ia batendo recordes e mais recordes de bilheteria.

Essa resistência por parte da crítica especializada se reflete até mesmo na temporada de premiações. Apesar de seu sucesso de público estrondoso, Super Mario Bros. obteve poucas indicações a premiações importantes nessa temporada. E mesmo as indicações obtidas são, em sua maioria, na categoria de Melhor Canção Original, pela música “Peaches”, interpretada por Jack Black. As indicações a Melhor Animação são em número bem menor.

Continue depois da publicidade

Pode-se dizer que as indicações mais importantes recebidas nessa categoria foram ao Globo de Ouro, onde o filme saiu derrotado, e ao Producers Guild of America Awards, onde o filme provavelmente sairá derrotado. Além disso, Super Mario Bros. foi ignorado pelo Oscar, pelo BAFTA, pelo Annie Awards, prêmio super importante do setor de animação e onde o filme recebeu apenas uma indicação pelo trabalho de voz de Jack Black, e por muitas outras premiações.

Apesar de tudo isso, Super Mario Bros. se tornou a maior surpresa do ano, arrecadando muito mais do que esperado. E mais do que isso, a obra deu sobrevida aos filmes baseados em video-games que estavam em baixa em Hollywood e sobrevida até mesmo ao próprio personagem Mario Bros. que havia sido adaptado de forma desastrosa para o cinema em 1993. O sucesso do filme deve abrir muitas portas em Hollywood.

Lugar: Velozes & Furiosos 10

Em nosso segundo lugar é que vemos como o brasileiro gosta de Dominic Toretto e sua turma. Com uma bilheteria de quase 134 milhões de reais somente no Brasil, Velozes & Furiosos 10 teve a segunda melhor arrecadação de um filme no país em 2023. Além disso, a produção arrastou quase 6.5 milhões de pessoas para as pouco mais de 3 mil salas de cinema em que foi exibido em território nacional, fazendo dele o terceiro filme mais assistido no Brasil em 2023.

Continue depois da publicidade

O resultado aqui é muito melhor que o resultado lá fora. Internacionalmente, Velozes & Furiosos 10 foi “apenas” a quinta maior bilheteria do ano, com uma arrecadação de quase 715 milhões de dólares no mundo todo. Apesar de ter sido uma boa bilheteria, essa arrecadação provavelmente deu um lucro bem pequeno a Universal Pictures, estúdio que distribui o filme, isso se o filme tiver sido sequer lucrativo para o estúdio. Isso porque, a obra custou cerca de 340 milhões para ser produzida. Sendo, inclusive, o filme mais caro de 2023 e o oitavo filme mais caro da história do cinema.

Por esse motivo, somado aos custos de produção e lançamento, especialistas de mercado calculavam que a produção teria que ter arrecadado ao menos 800 milhões de dólares em bilheterias para ser lucrativo para a Universal Pictures. Esse é mais um exemplo de um fenômeno recorrente em 2023. Filmes que até arrecadaram uma boa bilheteria, mas que tiveram dificuldades para serem lucrativos para seus estúdios, devido a seu alto custo de produção.

Vin Diesel em cena de Velozes & Furiosos 10 (2023). Distribuição: Universal Pictures.
Vin Diesel em cena de Velozes & Furiosos 10 (2023). Distribuição: Universal Pictures.

Além disso, a Universal Pictures pode ter um problema ainda maior em suas mãos. Esse é o terceiro filme da franquia Velozes e Furiosos que arrecada menos que seu antecessor. Velozes e Furiosos 7, lançado em 2015, arrecadou 1.5 bilhão de dólares e se tornou a maior bilheteria da história da franquia. Produzido a um custo de “apenas” 190 milhões de dólares, a produção também trouxe um enorme lucro para a Universal Pictures.

De lá para cá, todos os filmes da franquia têm arrecadado menos que o anterior. Velozes e Furiosos 8 (2017), arrecadou 1.2 bilhões de dólares, mas ainda sim foi um enorme sucesso financeiro para o estúdio. Velozes & Furiosos 9 (2021), lançado durante a pandemia de COVID-19, arrecadou 726 milhões de dólares, mas devido a seu custo de produção de cerca de 200 milhões de dólares, ainda foi lucrativo para a Universal Pictures. E agora temos Velozes & Furiosos 10, com 714 milhões de dólares em bilheterias e a primeira vez que possivelmente um filme da franquia deu prejuízo ao estúdio.

Continue depois da publicidade

Mesmo assim, estamos falando de uma franquia que já arrecadou quase 7,5 bilhão de dólares em bilheterias. Por isso, a Universal Pictures planeja lançar uma nova sequência de Velozes & Furiosos em 2025. O filme pode contar com um elenco recheado de nomes famosos, como The Rock e Jason Momoa, a atuação desse último aliás, foi um dos poucos elementos elogiados pela crítica especializada em Velozes & Furiosos 10.

Lugar: Barbie

Em primeiro lugar, temos o maior fenômeno de bilheteria do ano tanto aqui no Brasil, quanto no mundo todo, Barbie. Aqui, em terras tupiniquins, a produção da Warner Bros. Pictures arrecadou impressionantes 207,183 milhões de reais e atraiu 10.6 milhões de pessoas aos cinemas, tendo sido exibido em mais de 3,100 salas de cinema em todo o país. Com isso, Barbie foi a maior bilheteria do ano e também o filme mais assistido no Brasil em 2023.

O mais impressionante é a distância de Barbie para os outros filmes. A produção arrecadou quase 100 milhões de reais a mais do que Velozes & Furiosos 10, o segundo colocado no ranking de arrecadação, e atraiu mais de 4 milhões de pessoas aos cinemas a mais do que Super Mario Bros., o segundo filme mais visto no Brasil em 2023. O que ocorreu no Brasil, acompanha o que ocorreu no resto do mundo.

Continue depois da publicidade

Internacionalmente, Barbie teve a maior arrecadação do ano passado, com uma bilheteria de quase 1,5 bilhão de dólares. O filme se tornou um verdadeiro fenômeno cultural, com gente indo aos cinemas caracterizados no estilo Barbie. Tudo isso graças, principalmente, ao fênomeno “Barbenheimer”. Isso porque, como explicamos um pouco mais acima, Barbie e Oppenheimer estrearam no mesmo final de semana.

A grande diferença entre as duas produções, tanto de gênero quanto de estilo e público-alvo, fez com que muita gente vise as duas produções como “complementares” ou um “double feature”, ou seja, dois filmes que devem ser vistos juntos. Só para se ter uma ideia, nos Estados Unidos, 79% dos ingressos para cinema vendidos naquele final de semana, eram para assistir aos dois filmes, o que equivale a mais de 18 milhões de pessoas.

O fenômeno cultural fez com que a produção se tornasse o assunto do momento e tornou assistir ao filme uma tarefa quase que obrigatória para quem quisesse estar “na moda”. Assim sua bilheteria não parou de bater recordes. Rapidamente, Barbie se tornou a comédia de maior bilheteria da história, a maior bilheteria de um filme dirigido por uma mulher e a maior bilheteria da história da Warner Bros., superando em números a arrecadação de Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2, lançado em 2011.

Cena de Barbie (2023). Imagem Warner Bros. Pictures.
Cena de Barbie (2023). Imagem Warner Bros. Pictures.

O mais interessante é que Barbie é um filme mais profundo do que muita gente esperava. Dirigido por uma cineasta que sempre prezou pelo cinema como forma de expressão artística e escrito por outro cineasta que sempre esteve envolvido com cinema independente e “de arte”, a produção acaba por quebrar muitas expectativas. Isso porque, a obra utiliza uma boneca que talvez seja o símbolo máximo da superficialidade e até do consumismo para debater temas sociais contemporâneos importantes.

Continue depois da publicidade

Aliás, essa quebra de expectativa sempre foi planejado pelos produtores do filme que não queriam que o longa-metragem se parecesse em nada com as animações de Barbie lançadas ao longo dos anos. Margot Robbie, protagonista e co-produtora do filme, disse que queria dar ao público algo “que ele não soubesse que precisava”, subvertendo assim as espectativas das pessoas.

O resultado foi um filme que agradou ao público e a crítica especializada. Isso porque, além da arrecadação bilionária, o filme atualmente também mantêm uma taxa de aprovação de 88% no Rotten Tomatoes. Além disso, a obra se tornou um das favoritas para a temporada de premiações desse ano e foi indicada nas principais categorias dos principais prêmios do ano, como o Oscar, o BAFTA e o Globo de Ouro. Com 412 indicações a prêmios nessa temporada, Barbie pode ser facilmente considerada uma das produções mais bem-sucedidas de 2023.

Conclusão

Como pudemos perceber, a lista de maiores bilheterias do ano é composta principalmente por filmes de animação, ação e aventura, com exceção de uma ou outra comédia e uma cinebiográfia histórica. Como explicamos anteriomente, os dados do Observatório Brasileiro do Cinema e do Audiovisual (OCA) são compilados pelo ano de coleta dos dados e não pelo ano de lançamento do filme. Por isso, nessa lista de dez maiores bilheterias de 2023, temos duas produções lançadas no finalzinho de 2022.

Além disso, também não temos nenhum filme nacional entre as dez maiores bilheterias e nem entre os 10 filmes mais vistos no Brasil em 2023. Aliás, nem mesmo na lista de 20 filmes mais assistidos do país em 2023 temos a presença de uma produção nacional. Abaixo, você confere a lista completa dos 20 filmes mais vistos do país em 2023. Além dos dez sobre os quais já falamos acima, deixamos também mais 10 como bônus para você.

Esperamos que você tenham gostado da nossa lista. Se sim, não esqueça de deixar o seu comentário abaixo. A seguir, a lista com os dados completos retirados diretamente do site da Agência Nacional do Cinema (ANCINE).

Lista de 20 maiores bilheterias de 2023 no Brasil. Fonte: Ancine.
Lista de 20 maiores bilheterias de 2023 no Brasil. Fonte: Ancine.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui