Christopher Reeve interpretando o personagem Superman
Christopher Reeve - Divulgação

Christopher Reeve foi um ator muito importante, principalmente para a história dos filmes de heróis no cinema. Quando ainda eram poucas as obras que traziam os heróis dos HQs para o cinema, coube a ele a missão de interpretar pela primeira vez uns dos mais importantes personagens da DC: o Superman.

Neste artigo, vamos mergulhar juntos na história e nos principais trabalhos de sua carreira. Acompanhe!

Fatos rápidos sobre Christopher Reeve

  • Nome completo – Christopher D’Olier Reeve
  • Nacionalidade – norte-americano.
  • Data de nascimento – 25 de setembro de 1952;
  • Pais – Bárbara Pitney Lamb e Franklin D’Olier Reeve
  • Famoso como –  ator, diretor e ativista

Quem foi Christopher Reeve?

Christopher Reeve foi um ator e diretor norte-americano, famoso por seu talento com as artes e por interpretar os personagens Superman e seu alter ego Clark Kent no filme “Superman”. Ele também dirigiu alguns filmes, dentre eles “In the Gloaming” e seu último trabalho  “Everyone ‘s Hero”.

Um fato interessante sobre Reeve é que além de um talentosíssimo ator e dedicado ativista ele também era uma excelente piloto. E essa habilidade foi muito oportuna a ele diversas vezes. Um exemplo foi no filme “O Aviador”, de 1985, em que ele mesmo realizou todas as manobras.

Continue depois da publicidade

Biografia de Christopher Reeve

Infância

Christopher Reeve nasceu em 1952, na cidade de Nova York, sendo o filho mais velho da jornalista Barbara Pitney Lamb e do professor, poeta e romancista Franklin D’Olier Reeve.

Quando tinha quatro anos de idade, devido ao divorcio dos seus pais, mudou-se com sua mãe e seu irmão caçula para Princeton, Nova Jersey, onde viveu toda a sua infância.

Na nova cidade, frequentou uma parte de sua vida acadêmica na Nassau Street School e a outra na Princeton Country Day School. Durante seus anos escolares teve ótimo desempenho, estando sempre no quadro de honra, destacando-se em vários tipos de esporte, academicamente e principalmente artisticamente.

Desde de pequeno teve talento para as artes e, na escola, participava de todas as peças teatrais. Sua primeira apresentação escolar foi aos dez anos, quando participou da ópera “The Yeomen of the Guard”. Aos quinze, completamente apaixonado por atuar, ele participou do Williamstown Theatre Festival, um teatro de verão que acontece anualmente em Williamstown, Massachusetts .

Continue depois da publicidade

Mudança para Nova York

Depois que concluiu os estudos na escola regular, contrariando seu desejo de mudar para Nova York em busca de oportunidade, acabou se inscrevendo para faculdade, a conselho de sua mãe.

Sendo aceito por várias delas, escolheu a Universidade Cornell, a mais distante de Nova York, justamente para não cair na tentação e não desistir do curso. Lá, participou de várias peças, como  “Life Is a Dream” e “Waiting for Godot”.

No primeiro ano na Cornell ele recebeu a proposta de Stark Hesseltine, o agente de várias personalidades famosas como Michael Douglas que queria representá-lo. Por causa da promessa feita à mãe, não aceitou a oportunidade. Ia a Nova York uma vez por semana para conhecer pessoas do meio e procurar trabalhos para as férias de verão. Durante uma das idas ganhou um contrato completo com o Festival de Shakespeare de San Diego.

Entrada na Julliard

Antes de iniciar seu terceiro ano na Cornell Reeve viajou a  Glasgow, na Escócia, para conhecer alguns teatros. Ao retornar, estava decidido a estudar na Julliard School – escola de ensino superior de Dança, Música e Dramaturgia, localizada em Nova York -, conseguiu negociar com o diretor para que seu primeiro ano na nova escola seria considerado como seu último ano na Cornell.

Continue depois da publicidade

Em 1973, concorrendo com 2.000 alunos para umas das 20 vagas disponíveis, conseguiu ser aprovado. Foi neste período que conheceu Robin Williams, que era seu colega de turma, e se tornaram grandes amigos.  Em 1974, ao concluir seu primeiro ano na Julliard, ele se formou na Cornell com um diploma de Bacharel em Artes.

Início da carreira

Iniciou sua carreira em 1974 na novela “Love of Life” e logo no ano seguinte fez teste para a peça “Broadway A Matter of Gravity”, impressionando Katharine Hepburn que assistiu ao seu teste, foi aprovado.

Atuando em dois trabalhos diferentes, os horários, às vezes, convergiam, sendo impossível cumprir as duas agendas. Assim, com a ajuda de Hepburn, que tinha bastante influência na CBS, ele conseguiu organizar os horários para poder realizar os dois trabalhos.

Empenhado em dar conta de ambos os papéis, Reeve dedicava todo o seu dia, deixando-o sem tempo nem mesmo para as refeições, que ele substituía por alguns industrializados, como barrinhas de chocolates.

Continue depois da publicidade

Acabou ficando desnutrido ao longo do tempo, devido a deficiência de nutrientes, o que fez com que, durante a primeira exibição de “A Matter of Gravit”, ele desmaiasse no meio da peça. Em 1976, Christopher Reeve desistiu do papel pois a peça foi transferida para Los Angeles. Dois anos mais tarde, conseguiu seu primeiro papel em um filme de Hollywood, interpretando um oficial em “Gray Lady Down”.

Primeiro grande papel

Ainda enquanto estava trabalhando com “My Life”, ele fez testes para o elenco do filme de “Superman”. Essa seria sua chance de um papel em uma grande produção. Pouco tempo depois de fazer o teste, ele foi aceito para o papel do protagonista.

Apesar de seu incrível talento para atuação, para esse personagem, era necessário mais que isso. Afinal, o herói é retratado nos quadrinhos como um homem alto e musculoso, e, infelizmente, Reeve estava bem abaixo do peso aceitável.

Para dar vida ao Superman, ele teve que ganhar peso em um período bem curto de dois meses. Nesse processo, contou com a mentoria de David Prowse, campeão britânico de levantamento de pesos.  Ao final do treinamento, conseguiu ganhar 14 quilos de massa, assim chegando a um corpo mais parecido com o do seu personagem.

Continue depois da publicidade

No seu lançamento, em 1978, o filme foi positivamente bem recebido, tanto pela crítica quanto pelo público, conseguindo arrecadar US$ 300,5 milhões em bilheteria, algo muito além dos US$ 55 milhões gastos para produzi-lo.

Outros papéis de Christopher Reeve

Depois de Superman, Christopher Reeve atuou no clássico cult “Somewhere in Time”(1980), e também desempenhou papéis na peça “Fifth of July” (1978). Além disso, em 1982, interpretou o corrupto Padre Flaherty em “Monsenhor”.

Em 1984, trabalhou no despretensioso “The Bostonians”, uma adaptação literária de mesmo nome, de Henry James, no qual Reeve recebeu um cachê bem menor do que costumava. Afinal, a produção não disponibilizava de tanto dinheiro para custear um salário tão alto. No fim, o filme teve um ótimo desempenho comercial e de crítica, obtendo uma arrecadação de US$ 1.009.700 em bilheteria.

Estreia como diretor

Em 1997, Christopher Reeve deu seus primeiros passos como diretor no filme “In the Gloaming” para a HBO. E, mesmo sendo sua estreia, ele iniciou muito bem, pois o filme teve várias indicações a prêmios importantes como Globo de ouro e Emmy, incluindo categorias de melhor diretor.

Continue depois da publicidade

Além disso, ele também dirigiu, em 2004, “A & E The Brooke Ellison Story”,  a história real da tetraplégica Brooke Ellison, e parte do filme “Everyone’ s Hero” (ele morreu durante a fase de gravação, não tendo terminado o trabalho).

Acidente

Mesmo sendo alérgico a cavalos, Reeve se apaixonou por cavalgar quando trabalhou no  filme “Anna Karenina”. Na época, teve que aprender a andar e a conviver com os animais – tomava anti-alérgicos para evitar os sintomas. Depois dessa experiência, passou a treinar hipismo e participar de competições.

Em 1995, enquanto participava de uma competição em Culpeper, Virginia, acabou sofrendo um grave acidente. Quando estava passando por uma pista de salto, levou uma queda de cima do seu cavalo, fraturando as duas primeiras vértebras da coluna. Isso, infelizmente, fez com que ele ficasse sem os movimentos do pescoço para baixo.

Além da lesão, o ator ficou impossibilitado de respirar sozinho, sendo necessário um equipamento para auxiliar neste processo.

Continue depois da publicidade

Morte

Em 2004, Christopher Reeve estava fazendo uso de antibióticos para tratar de uma infecção. Mas, durante a aplicação do medicamento, ele teve uma parada cardíaca e entrou em coma. Acabou ficando hospitalizado por 18 horas, vindo a falecer no dia 10 de outubro de 2004, quando tinha 52 anos de idade.

Vida pessoal

Por volta de 1978, quando atuava em “Superman”, Reeve começou um relacionamento com Gae Exton. Entre idas e vindas, o relacionamento durou 10 anos. Desse namoro, eles tiveram dois filhos. O primogênito, Matthew Exton Reeve, nasceu em 1979; e Alexandra Reeve Givens, a mais nova, nasceu em 1983.

Durante a primeira separação com a mãe dos seus primeiros filhos, ele teve um rápido namoro com a atriz inglesa Jane Seymour. Então em 1987, já separado em definitivo, conheceu a atriz e cantora Dana Morosini. Em 1992, eles se casaram e tiveram seu filho William, que nasceu no mesmo ano. O casal permaneceu junto até a morte do ator.

Dois anos após a sua partida, Dana também veio a falecer em decorrência de um câncer de pulmão. Agora órfão, William foi adotado pelo ator Robyns Willian, que era amigo de longa data de seu pai.

Continue depois da publicidade

Ativismo

Christopher Reeve dedicou grande parte de sua vida ao ativismo. Por muitas vezes, usou seu status de celebridade para a promoção e apoio a várias causas sociais. Esse é o caso do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, Amnistia Internacional e Pessoas pelo Estilo Americano. Ele também fazia parte do conselho do Fundo Charles Lindbergh, que tem como objetivo promover tecnologias ambientalmente seguras.

Em 1987, liderou uma marcha de protesto contra o governo de Santiago, Chile, para ajudar a salvar a vida de 77 atores que estavam sendo ameaçados de execução pelo então líder do país, Augusto Pinochet.

Por este ato, foi agraciado com a mais alta honraria civil concedida a cidadãos não chilenos, a Grande Cruz da Ordem Bernardo O’Higgins, e o Walter Breilh Anual Prêmio Fundação de Direitos Humanos.

Além destas e de muitas outras causas que defendia, depois do seu acidente, ele começou a fazer parte de várias organizações pelo direito de pessoas com deficiências e, principalmente, a promoção de pesquisas sobre lesão medular e outros distúrbios neurológicos.

Continue depois da publicidade

Reeve foi presidente da Associação Americana de Paralisia, agora conhecida como Fundação Christopher e Dana Reeve, em homenagem a ele e sua esposa, que morreu de câncer no pulmão. O ator também fundou o Reeve-Irvine Research Center, que é hoje um dos principais centros de pesquisa da medula espinhal do mundo.

Principais trabalhos de Christopher Reeve

Depois de conhecer um pouco mais sobre sua história, vale a pena se aprofundar também em seus principais trabalhos. São eles:

Franquia Superman

Tudo começa em “Superman: o filme” (1978). Sendo esse o primeiro da franquia, ele foca bastante no nascimento,por assim dizer, do herói e sua saga para entender seus poderes.

Na trama, Jor-el, pai do Superman, prevê a destruição iminente de Cripto, seu planeta natal. Na tentativa de salvar seu filho, Kal-el, e, de certa forma, perpetuar sua espécie, envia-o numa nave para a Terra.

Continue depois da publicidade

Caindo em uma fazenda, é encontrado pelo casal Martha Kent e Jonathan Kent, que decidem adotá-lo. Logo cedo, o jovem percebe ser diferente das outras crianças, que não tem certas habilidades. Em busca de compreender seus poderes incomuns e fonte de tais, ele parte em uma jornada para descobrir suas origens.

Depois de conhecer todo seu passado, e querendo proteger o mundo que o abrigou, ele vai para Metrópolis. Sabendo que nem todos entenderão suas intenções, se mantém anônimo, sob a identidade do repórter Clark Kent.

Suas aparições despertam a fúria de Lex Luthor, um milionário ambicioso que busca dominar o mundo. Enquanto usa seus poderes para proteger os cidadãos comuns, ele tenta equilibrar sua vida de super-herói e a vida amorosa com Lois Lane.

Além da obra inaugural, Christopher Reeve deu vida ao personagem em mais três filmes seguintes: “Superman II – A Aventura Continua” (1980), “Superman 3” (1983) e “Superman 4 – Em Busca da Paz” (1987).

Continue depois da publicidade

Em Algum Lugar do Passado

O filme gira em torno do dramaturgo Richard Collier e é ambientado no ano de 1972, quando o mesmo é abordado por uma senhora que diz ter tido um caso amoroso com ele.

Sem entender nada, Collier recebe um relógio dado pela desconhecida. Oito anos após o acontecido, enquanto estava de férias em um hotel, ao ver a foto de uma atriz, reconhece a mulher com quem teve o estranho diálogo.

Depois disso, começa a nutrir um amor incompreendido pela imagem. Decidido a encontrar a mulher que julga ser o seu grande amor separado pelo tempo, ele resolve voltar ao passado através da hipnose para encontrar a jovem.

The Bostonians

Em Boston, no século 19, a jovem Verena Tarrant se vê em um tentador triângulo amoroso. Seu carisma e talento chamam a atenção da feminista Olive Chancellor.

Ao mesmo tempo, Basil Ransome, um advogado e totalmente contrário ao movimento feminista, também se encanta pela moça. Verena, no entanto, fica tentando aos dois, tendo que decidir entre a subserviência a Ransone ou tomar o caminho do movimento com Olive.

Considerações finais

Como foi possível observar, Christopher Reeve conseguiu se destacar por meio de seu talento na história do cinema, graças a papéis icônicos como na saga de filmes “Superman”. Esse foi seu trabalho mais importante, no qual alcançou grande parte de sua fama e ganhou relevância no cinema. Além da atuação, ele também conseguiu consagrar o seu nome em trabalhos como diretor, como em “In the Gloaming”, por exemplo.

Carioca, estudante de Direito, servidora pública e apaixonada por vídeo games, tecnologia e cultura pop em geral. Tenho como hobbies consumir e produzir conteúdos relacionados a esses temas que me interessam, e adoro passar horas adquirindo conhecimento sobre os assuntos que mais gosto, tanto que mantenho um canal no Youtube sobre games há 4 anos. Meu contato com inglês vem de longa data, quando notei que para ter acesso a todo um universo de informações, dominar a língua era fundamental.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui