Já se imaginou numa situação em que seria preciso arriscar sua própria vida – e até a dos outros – para salvar uma pessoa muito querida e amada? É disso que se trata Heavy Rain.

Esse game lançado em 2010 teve a empresa Francesa Quantic Dream como produtora e teve seu roteiro e direção por David Cage, criador e idealizador da desenvolvedora.

Com uma proposta diferenciada e com foco em história, narrativa e a sensação de total controle por meio do jogador, Heavy Rain alcançou sucesso crítico e comercial e conseguiu diversos prêmios, incluindo o BAFTA de 2011, por sua história.

Um novo direcionamento no mundo dos games é o que David Cage gosta de explorar com seus jogos. Mexer com as sensações dos jogadores e inspirar questionamentos morais. Será que Heavy Rain consegue fazer esse feito de forma efetiva?

Premissa e enredo de Heavy Rain

Heavy Rain é uma narrativa interativa, ou filme interativo, como chamado por alguns, que traz um terrível serial killer que sequestra e mata crianças afogadas com água das chuvas.

O chamado “assassino do origami” escolhe suas vítimas a dedo, deixando-as presas em local abaixo do nível do solo, até que os níveis de água superem o tamanho de cada criança, provocando sua morte.

Por seu modo cruel e sádico de provocar essas mortes, é uma figura procurada pela polícia, porém, sem nenhum sucesso. Diversos pais e mães já perderam seus filhos e jamais alguém conseguiu chegar ao menos perto da identidade do assassino.

Em Heavy Rain, somos colocados então na pele de 4 personagens, dentre eles, o pai do menino que é a nova vítima do assassino do origami. O objetivo do jogo é buscar respostas, identificar quem está por trás das mortes e claro, salvar a criança.

Mas o que será preciso fazer para chegar a esse desfecho? Heavy Rain brinca – de forma séria e tensa – com situações diversas em que teremos de escolher se uma atitude é ou não adequada. Se é ou não moralmente aceita. Se vale ou não a pena realizar aquela ação para chegar mais perto de salvar a criança.

Afinal, até onde você jogador iria para salvar alguém que ama? É isso que descobrimos ao jogar esse game.

O enredo de Heavy Rain é relativamente simples superficialmente falando, mas diferente para o que costumamos ver em jogos, justamente por se tratar de uma história narrativa com interação.

Mas afinal, como começa todo esse enredo do game?

O mundo de Ethan sofre uma guinada

Para entender melhor a premissa de Heavy Rain, é preciso saber quem é Ethan Mars e como o seu destino se cruza com o do assassino do origami.

Reiteramos que a parte contada não é um spoiler do jogo, e ocorre logo nos primeiros momentos, sendo portanto fundamental para compreender a mudança na vida desse personagem.

Ethan é um arquiteto bem sucedido que mora num bairro nobre e tem esposa e dois filhos: Jason e Shaun.

Com uma vida perfeita e feliz, jamais esperava a mudança que estava por vir.

Logo nos primeiros momentos do game, o jovem arquiteto passa pela perda do filho mais velho, Jason, num fatídico atropelamento após ter perdido de vista o menino num passeio de família ao shopping.

Sentindo-se totalmente culpado pela morte do filho – e sendo culpado também pela mulher – acaba então vivenciando uma mudança drástica em sua vida, antes perfeita.

Com o fim do casamento e com o afastamento de seu filho mais novo, Shaun, Ethan convive então sozinho com a depressão e com a culpa de ter perdido o filho.

Em meio a momentos difíceis e a visível perda do emprego, Ethan agora tem uma vida totalmente diferente, não sendo nem a sombra do homem que era antes.

Quem são os personagens de Heavy Rain?

Em Heavy Rain lidamos com diversos personagens diferentes, dentre eles, 4 que são jogáveis. Existem vários outros que são importantes para a história, no entanto, com quem não podemos jogar. Aqui, o destaque fica com os seguintes:

Ethan Mars

Ethan Mars - Heavy RainPersonagem jogável, Ethan é um arquiteto que tem sua vida revirada com a perda do filho mais velho, Jason, bem no dia de seu aniversário de 10 anos.

Agora, ele convive com a depressão e apagões de memória recorrentes, prejudicando sua vida e colocando sua integridade em dúvida.

Enquanto num fim de semana com seu filho mais novo, Shaun, com quem perdeu bastante o contato, ele acaba novamente passando por um evento traumático: durante um de seus apagões de memória, Shaun é sequestrado.

Transtornado por estar mais uma vez enfrentando o mesmo cenário do passado e sentindo-se culpado pelo desaparecimento do filho, embarca numa busca desesperada para salvá-lo.

Madson Paige

Madson Paige - Heavy RainMadson, também personagem jogável, costuma sofrer de pesadelos terríveis quando dorme em casa sozinha, por causa de um trauma passado não resolvido.

Por conta desse trauma, passa suas noites dormindo em hotéis, já que assim consegue se sentir mais segura.

Numa dessas noites, buscando um sono tranquilo em um hotel barato, tem então seu caminho cruzado com Ethan, durante a busca dele pelo filho sequestrado.

Jovem e corajosa, a moça demonstra grande intensão de ajudar na busca por Shaun, sendo grande aliada de Ethan e da investigação.

Scott Shelby

Scott Shelby - Heavy RainShelby também é um dos 4 personagens jogáveis e o mais velho dentre eles. Um ex-policial que agora é investigador particular, recebeu uma contratação pela família das vítimas do assassino do origami para desvendar os crimes e descobrir a identidade do serial killer.

Portanto, Shelby sai em busca de novas pistas, visitando os pais e recolhendo pistas que possam ser úteis na resolução do caso.

Com seu grande senso investigativo, acaba sendo de grande ajuda para a solução do mistério.

Norman Jayden

Norman Jayden - Heavy RainNorman é o último de nossos personagens jogáveis. Detetive do FBI, ele é escalado para se apresentar na delegacia local e ajudar a polícia a desvendar o mistério e encontrar Shaun, antes que seja tarde.

Não sendo bem recebido pelo chefe de polícia local, ele se vê numa situação em que está sozinho, buscando o máximo de informações possíveis para resolver o caso.

Norman utiliza um óculos de realidade aumentada, que se chama ARI, com funções úteis para ele – e para o jogador, claro – ajudando a deduzir e encontrar novas pistas nos cenários do jogo.

Um fato importante é que Norman Jayden tem um vício numa droga chamada Triptocaína. Por diversas ocasiões durante a gameplay, os efeitos da abstinência irão atrapalhar a vida do detetive.

Cabe a você decidir se ele deve tomar mais uma dose da droga, ou não.

Shaun Mars

Shaun MarsNão se sabe muito sobre Shaun Mars, a não ser que ele é o filho restante de Ethan e que foi sequestrado pelo assassino do origami.

Com o fim do casamento dos pais, Shaun acabou afastando-se de Ethan por motivos desconhecidos. Durante a gameplay, é possível notar que a mãe do menino culpa o ex-marido pela morte do filho mais velho, o que pode permitir deduzir que ela afastou os dois.

No entanto, o jogo acaba por não revelar isso.

Shaun não aparece na maior parte do jogo, sendo visto no início do game, na parte antes do sequestro e no fim, caso consiga salvá-lo.

Jason Mars

Jason Mars

Jason Mars é o filho mais velho de Ethan e Grace, e pelo pouco que é visto do menino no início do jogo, sua ligação com o pai é bem forte e amigável.

Apesar de pouco aparecer no game, Jason acaba tendo papel crucial na história, já que os fatos que aconteceram acabaram por mudar completamente a vida de todos a sua volta.

Na data de comemoração de seu aniversário de dez anos, Jason, seu irmão mais novo Shaun e seus pais vão ao shopping local para um passeio em família. Ao ser deixado com seu pai por alguns instantes, Jason acaba sumindo momentaneamente das vistas de Ethan para ir atrás de um vendedor de balões.

Mesmo após ter conseguido comprar os balões e levado uma bronca do pai, o menino continua a explorar o local sem a supervisão do pai. Com o shopping completamente movimentado, rapidamente a situação foge do controle e Ethan perde Jason de vista.

No desespero de encontrar seu filho, Ethan percorre o shopping gritando por seu filho, até finalmente encontrá-lo atravessando a rua sozinho, já fora do estabelecimento. Ao correr em sua direção e chamá-lo, Jason se distrai e corre pela rua, sendo atropelado então por um veículo.

Mesmo com a tentativa de Ethan de se jogar na frente e proteger o filho, era tarde demais para Jason. A partir deste dia, com a partida de Jason, o mundo de Ethan se modifica para sempre, desencadeando diversos eventos dentro de Heavy Rain.

Os desafios de Ethan

Com seu filho sequestrado, Ethan recebe um contato direto do assassino do origami e pistas de sua localização. É aí que tudo realmente começa.

O pai embarca numa busca para reaver seu filho com vida, sendo, portanto, necessário que realize algumas tarefas.

Numa caixa deixada num local específico para ele, o ex-arquiteto encontra alguns itens que serão úteis em sua buscar e alguns origamis com formatos de animais.

Em cada um desses origamis, há um desafio que deve ser cumprido para que descubra letras que formarão, ao final, o endereço da localização de Shaun.

São 5 desafios diferentes que o jogador deverá enfrentar no comando de Ethan, cada um em um momento do jogo.

Vale lembrar que Heavy Rain é um jogo fortemente baseado em escolhas, portanto, o jogador tem total liberdade de realizar ou não esses desafios. Há sempre uma forma de desistir ou falhar.

No entanto, ao fazer isso, uma parte da pista da localização de Shaun será perdida para sempre.

Os desafios que Ethan realiza durante o game em momentos chave são os seguintes:

  • Urso;
  • Borboleta;
  • Lagarto;
  • Tubarão;
  • Rato.

Cada um deles representa uma ação específica que você tomar ou não em determinada parte do jogo. Alguns deles realmente mexem com nosso instinto de certo e errado.

O entrelaçar das histórias dos personagens

Um dos fatores que são interessantes em Heavy Rain é a forma como a vida e a história de cada um dos personagens jogáveis se entrelaça de maneira interessante.

Por mais que a principio nem se conheçam – e alguns deles não se encontram fisicamente até o final – todas as suas ações estão de alguma forma interligadas.

Exceto pelos protagonistas Ethan Mars e Madison Paige, que trabalham de certa forma juntos para solucionar o caso, cada um tem um rumo quase que independente.

Mas a interligação dos fatos e enredos acontece de forma natural e é perceptível para o jogador que tudo irá culminar num ponto comum.

As sensações passadas por Heavy Rain

Heavy Rain é um game que por si só buscar provocar sensações nos jogadores, de forma única.

Por sua narrativa que se assemelha muito a um filme, e com um sistema de escolhas bem definido e que realmente dá a sensação de que o jogador tem o controle, o game sucede em passar emoções.

Todos os personagens são interessantes – inclusive aqueles não jogáveis – e tem um carisma próprio, que atrai o jogador e faz com que ele se importe.

É fácil sentir empatia por Ethan e seu desespero como pai. Você quer sempre que ele tenha sucesso em seus desafios e que consiga salvar seu filho. O mesmo sentimento é compartilhando em relação aos outros personagens.

O maior fator que traz a grande identificação do jogador com os personagens, é fato deles serem sempre falhos. Cada um, a seu modo, possui seus medos e temores.

  • Ethan tem depressão e apagões de memória;
  • Madson sofre de terrores noturnos e ansiedade;
  • Shelby tem uma vida amargurada e solitária;
  • Norman tem sérios problemas com drogas.

David Cage torna fácil para todos os jogadores se identificarem com os personagens e fazerem de tudo para mantê-los vivos durante toda a história.

Afinal, Heavy Rain é um jogo ou um filme?

Uma das questões que as pessoas mais perguntam ao ter um contato com Heavy Rain é essa: afinal, é um game ou filme?

A resposta é clara, esse jogo busca ser os dois. E faz isso com certa facilidade. David Cage, criador da empresa Quantic Dream e diretor do game, gosta de chamar o gênero de Drama Interativo.

Uma narrativa com história mais densa e foco nos personagens, com a opção de escolher suas ações de forma pessoal, trazendo uma experiência diferente para cada jogador.

Vale lembrar que antes de Heavy Rain, tivemos acesso ao também excelente Índigo Prophecy. Esse game, também produzido pela empresa de Cage, trazia uma temática parecida.

Inclusive, quem jogou o jogo sabe bem que muitas coisas em Heavy Rain foram retiradas dele. No entanto, Índigo possui algumas diferenças pontuais em jogabilidade, que o diferenciam bem do jogo de PS3.

Pontos positivos de Heavy Rain

O enredo do jogo já sabemos qual é e entendemos que funciona como um drama interativo baseado totalmente em escolhas. Mas afinal, quais são os verdadeiros pontos positivos do jogo?

Narrativa fluida

Heavy Rain tem uma história que, apesar de ser um pouco clichê, flui muito bem e foi relativamente bem construída.

Por ser um gênero novo nos games, sempre existem acertos. Mas já se nota um grande avanço em relação ao jogo anterior da empresa.

A história segue de forma ininterrupta e avança com cenas de ação, situações tensas e momentos bem vindos de calmaria.

Boas capturas faciais

Além de produzir jogos, a Quantic Dream também fornece serviços de captação facial para jogos de outras empresas. Portanto, é fácil ver o porquê de a desenvolvedora fazer isso com maestria.

As capturas faciais em Heavy Rain são incríveis – até hoje – e é possível ver todas as expressões dos personagens de forma nítida.

Vale a pena mencionar as icônicas telas de loading entre capítulos, com close total no rosto do protagonista da próxima parte do jogo.

Sistema de escolhas que faz diferença

Em Heavy Rain, sabemos que existe o sistema de escolhas e de opções. O que falar? Quando falar? Devo realizar ou não essa ação?

E todos esses questionamentos são verdadeiramente reais e te levam a consequências dos seus atos. Claro que, algumas dessas consequências são imediatas e menores e outras, só vem no futuro.

De todo modo, é possível ter a sensação de que se está mesmo no controle do desenvolvimento da história.

Fator replay

Heavy Rain tem diversos finais. 18, para ser mais exato. E um fator interessante é que algumas partes do game só irão ser acessadas caso você tome determinadas iniciativas.

Claro que a história em si permanece a mesma. No entanto, é possível ver novas áreas ou interações que antes você não viu.

E obviamente, dependendo do conjunto de escolhas e ações tomadas dentro do jogo você verá finais diferentes de forma global e também para cada personagem.

Será que Shaun será salvo na sua jogatina? Norman conseguirá se livrar das drogas? Essas são algumas questões que você mesmo poderá definir enquanto joga.

Trilha sonora

A trilha sonora do jogo é muito bem feita, encaixada com maestria nos momentos certos e feita a dedo para o jogo.

Ela marca bem os momentos de tristeza – os raros de felicidade – e dá o tom tenso nas horas certas.

Bem executada e muito marcante, a trilha sonora do game merece total destaque em meio aos seus pontos positivos.

Pontos negativos de Heavy Rain

Nem tudo são flores. Apesar de realmente ser um jogo com muito conteúdo, diversos finais e uma narrativa interessante e muito bacana, Heavy Rain tem sim seus defeitos e pontos negativos.

Vamos então conhecer alguns deles.

Personagens secundários com gráficos que deixam a desejar

Ao contrário dos personagens principais, que contam com uma excelente captura facial dos atores e boas expressões e gráficos, os secundários não tiveram a mesma sorte.

É comum notar que existem vários modelos repetidos de NPCs não jogáveis, pessoas que passam pela cidade, e os policiais da delegacia. Os mesmos modelos repetidos diversas vezes.

Além disso, alguns personagens que até possuem certa relevância no game contam com uma expressão mais plastificada e olhos vidrados, o que pode ser um pouco incômodo.

Vale ressaltar que, além dos personagens, alguns cenários também poderiam ter uma aparência visualmente muito melhor.

Controles

Uma das grandes críticas ao título – e ao seu antecessor, Índigo – é em relação aos seus controles. A Quantic Dream busca realmente melhorar e vem fazendo isso em títulos mais recentes.

Em Heavy Rain, temos um modo de caminhar muito travado. Na versão de PS3, é preciso segurar o botão gatilho R2 e mover o personagem com o analógico. Nada intuitivo e nem fluido.

A movimentação em si é uma das grandes falhas desse game. A empresa poderia sim ter trabalhado melhor os controles.

Também vale dizer que alguns indicativos na tela, na hora dos QTE (Quick Time Events) ou quando surgem as opções de fala do personagem, podem não ser tão claros.

É comum que você deixe de escolher uma fala ou ação que seria mais adequada por simplesmente não conseguir ler o que está na tela de forma satisfatória.

Algumas cenas ficam arrastadas

Por mais que a emoção tome conta e as cenas sejam bem interessantes na maioria das vezes, em alguns casos elas se arrastam mais do que deveriam.

Claro que tudo é feito para criar uma ambientação e uma conexão mais profunda com todos os personagens, no entanto, é preciso assumir que algumas delas poderiam ter uma duração menor ou simplesmente podiam ficar de lado.

Mesmo assim, não chega a ser um ponto negativo tão drástico quanto os controles.

Jogabilidade

A jogabilidade de Heavy Rain é o que traz todo o diferencial do game e de como ele funciona.

O jogo é baseado totalmente no chamado Quick Time Event ou simplesmente QTE.

Esse esquema de jogabilidade permite que o jogador realize ações apenas apertando botões na hora exata em que eles aparecem na tela. Numa luta ou tiroteio – situações que acontecem no jogo – você deverá apertar as teclas indicadas em tempo, para evitar consequências negativas.

As escolhas de falas também ocorrem sempre dessa forma, assim como as interações com o cenário e objetos.

Esse fator afastou diversos players que gostam de total controle na hora do jogo e gerou críticas de alguns. No entanto, é preciso entender que a proposta desse game é realmente ser um drama interativo e não um jogo de tiro.

Norman Jayden e sua ARI

Uma das peculiaridades é a já citada ARI de Norman Jayden. A jogabilidade em termos de controles é a mesma, no entanto, a sensação de utilizar o óculos de realidade aumentada é muito bacana.

Com interações diferentes de todos os outros personagens, esse item permite então que Norman possa investigar a fundo os ambientes – até mesmo revisitando alguns já vistos em capítulos anteriores.

Verificar DNA de pistas, conseguir visitar o banco de dados, cruzar pistas encontradas, enfim, uma infinidade de opções é possível.

Mas atenção para não perder as pistas importantes durante a gameplay, já que elas podem ser cruciais na hora final.

A morte não é um problema em Heavy Rain

O ponto alto de Heavy Rain e o que chamou sua atenção desde o começo é exatamente o fato de não existir uma tela de game over.

Os personagens podem sim morrer em certas situações específicas durante o jogo, o que faz com que toda luta seja tensa.

Você simplesmente nunca sabe quando aquele personagem pode realmente falecer e sabe que, se isso acontece, o jogo simplesmente continua sem ele.

Ao perder um personagem, fica então mais difícil chegar a um bom final e suas chances de salvar Shaun diminuem consideravelmente. Além disso, todas as partes que teriam a presença dele, você acaba perdendo.

Sem tela de game over, sem refazer seções do game. David Cage deixou claro que sua intenção era que todos pudessem jogar Heavy Rain assim, tal como a vida é: sem opção de retomar do último ponto salvo e refazer suas escolhas.

Afinal, Heavy Rain vale a pena?

Heavy Rain é um game completo em diversos sentidos. Ele traz emoção na medida certa, ação, romance, luta e uma infinidade de outras situações de perder o fôlego.

Tem seus pontos altos e baixos, claro, como todo jogo, mas cumpre sua função com maestria e inova – dentro de sua época – firmando um novo estilo de jogo.

Mesmo não tendo agradado a alguns por conta de sua jogabilidade baseada em QTEs, ainda assim é uma experiência interessantíssima e que, quem é amante dos games, deve sim visitar.

Heavy Rain, no fim das contas, pode mesmo não ser um game para todos. Mas ainda assim, é um marco e rende boas horas de tensão e sensação de dever cumprido.

Veja também:
Carioca, estudante de Direito, servidora pública e apaixonada por vídeo games, tecnologia e cultura pop em geral. Tenho como hobbies consumir e produzir conteúdos relacionados a esses temas que me interessam, e adoro passar horas adquirindo conhecimento sobre os assuntos que mais gosto, tanto que mantenho um canal no Youtube sobre games há 4 anos. Meu contato com inglês vem de longa data, quando notei que para ter acesso a todo um universo de informações, dominar a língua era fundamental.
Seja avisado
Me avise sobre
guest
0 Comentários
Comentários de trechos do post
Ver todos os comentários