Montagem filmes de terror Prime Video

O Halloween está chegando e essa é uma época em que os filmes de terror ficam em alta. Por esse motivo, decidimos separar sete clássicos do cinema de terror para que você possa assistir nesse 31 de outubro no Amazon Prime Video. Já que essa é, atualmente, a plataforma mais barata entre as grandes atuando no Brasil, custando menos de R$10 por mês em seu plano anual.

Nessa lista, colocaremos apenas aqueles filmes já incluídos no Prime Video, ou seja, aqueles filmes que você tem o direito de assistir sendo assinante da plataforma de streaming. Isso porque, o Prime Video oferece diversos filmes para alugar, em que você tem que pagar um valor a mais para assistir ao filme. Ou mesmo, obras que podem ser assistidas em outras plataforma de streaming que tem parceria com o Prime Video.

Assim, não incluiremos esses filmes nessa lista. Somente aqueles já disponíveis, sem pagamento adicional, na plataforma no Prime Video. Preparados? Então vamos lá.

Halloween – A Noite do Terror (1978)

Continue depois da publicidade

O filme que leva o nome do feriado não podia ficar fora de nossa lista. Lançado em 1978 e dirigido pelo mestre do terror John Carpenter, Halloween é um filme seminal no subgênero chamado de “filme slasher”. Em obras desse subgênero, sempre existe a presença de um assassino que persegue e mata diversas pessoas durante o decorrer do filme. Outras características marcantes desse subgênero, são a presença de mortes violentas, muito sangue, nudez e de um assassino que quase nunca morre.

Cena de Halloween (1978). Distribuição: Compass International Pictures e Aquarius Releasing.
Cena de Halloween (1978). Distribuição: Compass International Pictures e Aquarius Releasing.

Produzido a um custo de cerca de míseros 300 mil dólares (valor quase que irrisório no cinema americano), Halloween arrecadou 70 milhões de dólares em bilheterias no mundo todo e lançou uma franquia que dura até hoje. O estrondoso sucesso do filme não apenas garantiu que Carpenter e outros envolvidos na produção, como a protagonista Jamie Lee Curtis, tivessem uma longa e bem sucedida carreira em Hollywood, mas também influenciou todo o cinema mundial.

Contando a história de Michael Myers, um paciente que foge de um hospício e passa a atacar e assassinar um grupo de adolescentes em uma pequena cidade dos Estados Unidos, a obra foi copiada a exaustão por produtores e estúdios que queriam repetir seu sucesso comercial.

Fazendo com que o cinema dos anos 1980 fosse dominado por uma profusão de filmes slasher, com destaque para obras como A Hora do Pesadelo, Sexta-feira 13 e Brinquedo Assassino, por exemplo. Não é possível falar em cinema de terror sem falar de Halloween, que é até hoje extremamente influente e, atualmente, é considerado um dos melhores filmes já feitos na história e um clássico cult.

Continue depois da publicidade

O Exorcista (1973)

Outro superclássico do cinema de terror e considerado uma obra-prima do gênero. Dirigido pelo recém-falecido diretor William Friedkin e baseado no livro de William Peter Blatty, O Exorcista fez com que muita gente se assustasse na época de seu lançamento, se tornando um fenômeno cultural que repercute até os dias atuais. Aliás, até hoje, muita gente morre de medo de assistir ao filme.

Cena de O Exorcista (1973). Distribuição:
Cena de Hellraiser – Renascido do Inferno (1987). Distribuição: Entertainment Film Distributors.

O sucesso de O Exorcista fez também com que, pela primeira vez, obras de terror começassem a ser respeitadas como “cinema de verdade”. Tanto é assim, que a produção foi o primeiro filme de terror na história a ser indicado ao Oscar de Melhor Filme. Aliás, não apenas isso, no Oscar daquele ano, O Exorcista foi indicado em outras nove categorias, se tornando um dos filmes (ao lado de Golpe de Mestre), com mais indicações naquele ano.

Contando com um elenco encabeçado por atores de peso, como Ellen Burstyn, Max von Sydow, Lee J. Cobb e Jason Miller, O Exorcista conta a história de dois padres, um veterano e um novato, lutando para exorcizar um demônio do corpo de uma adolescente. Produzido a um custo de 12 milhões de dólares, o filme arrecadou mais de 441 milhões de dólares no mundo todo.

Continue depois da publicidade

Sua qualidade inquestionável e seu enorme sucesso comercial, fez com que o cinema de terror fosse finalmente levado a sério e levou a outras produções com temática sobrenatural e elencos de peso, como A Profecia (1976) e Possessão (1981). Atualmente, O Exorcista é considerado um dos melhores filmes já feitos e, seguramente, vale a pena ser assistido (ou re-assistido) sempre que possível.

Suspiria (1977)

Outro clássico do cinema de terror, principalmente, do subgênero de filmes com temática sobrenatural, Suspiria é provavelmente a obra mais conhecida do mestre do terror italiano Dario Argento. Protagonizado por Jessica Harper, o filme conta a história de uma bailarina americana que consegue ser aceita em uma prestigiada escola de ballet europeia, apenas para descobrir que o local é, na verdade, um covil de bruxas.

Cena de Suspiria (1977). Distribuição: Produzioni Atlas Consorziate.
Cena de Suspiria (1977). Distribuição: Produzioni Atlas Consorziate.

Apesar de não ter sido um grande sucesso de público e crítica na época de seu lançamento, o prestígio de Suspiria foi crescendo ao longo dos anos e hoje a obra é considerada um clássico do cinema de terror. O filme deu início a trilogia das Três Mães, com cada um dos filmes da trilogia contando a história das três bruxas mais poderosas do mundo.

Continue depois da publicidade

Outro aspecto interessante de Suspiria é sua estética. Por se tratar de um filme italiano, ele é totalmente diferente dos filmes americanos e também dos outros filmes dessa lista. Portanto, vale a pena ser visto por qualquer um que aprecie o cinema como arte. O primeiro aspecto estético que se destaca no filme é sua fotografia, que conta com cores fortes e uma predominância do vermelho.

Seus cenários e sua direção de arte também são bastante interessantes. Já sua trilha sonora, composta pelo próprio Argento, em parceria com a banda de rock progressivo Goblin, é um destaque a parte. É ela que ajuda a dar ao filme toda a sua aura fantasmagórica e de suspense constante. Novamente é bom ressaltar que esse é um filme que realmente vale a pena ser visto por quem gosta de cinema.

Hellraiser: Renascido do Inferno (1987)

Depois de apresentar três clássicos lançados nos anos 1970, vamos falar de um lançado nos anos 1980, mais precisamente em 1987. Dirigido e escrito por Clive Barker e baseado em seu próprio livro, Hellraiser: Renascido do Inferno conta a história de uma caixa-segredo que quando aberta traz ao mundo seres interdimensionais incapazes de distinguir dor de prazer.

Continue depois da publicidade
Cena de Hellraiser - Renascido do Inferno (1987). Distribuição: Entertainment Film Distributors.
Cena de Hellraiser – Renascido do Inferno (1987). Distribuição: Entertainment Film Distributors.

Com sua temática sobrenatural, sua violência explícita e por vezes até exagerada e sua estética bastante peculiar, o filme chamou bastante a atenção quando foi lançado. E apesar de não ter feito tanto sucesso com a crítica na época de seu lançamento, se tornou um sucesso de bilheteria. Produzido a um custo de 1 milhão de dólares, o filme arrecadou mais de 14 milhões de dólares, dando origem a uma franquia que já dura mais de 30 anos e possui 11 filmes.

Influenciado pela direção de Clive Barker, que também era um artista visual, Hellraiser: Renascido do Inferno chama bastante atenção por seus aspectos estéticos, concentrados principalmente em sua direção de arte, figurino e também na composição de seus personagens. Os Cenobites, seres interdimensionais que funcionam como “vilões” do filme, têm um aspecto especialmente aterrorizante, com partes do corpo e ferimentos expostos.

Dando ao filme um quê de filme de “terror corporal” (“body horror”, no original em inglês), subgênero do cinema de terror que explora justamente violações do corpo humano. Se você tem coragem e estômago para isso, Hellraiser: Renascido do Inferno é um filme que vale bastante a pena ser visto.

Carrie, A Estranha (1976)

Continue depois da publicidade

Já que estamos falando de clássicos do cinema de terror, não poderíamos deixar de citar pelo menos um filme baseado em um livro de Stephen King, o escritor mais conhecido do gênero. Escolhemos o primeiro filme baseado na obra “Rei do Terror”, Carrie, A Estranha. Lançado em 1976, o filme é baseado no primeiro livro publicado por King e seria o primeiro de muitos filmes baseados na obra do escritor.

Cena de Carrie, A Estranha (1976). Distribuição: United Artists.
Cena de Carrie, A Estranha (1976). Distribuição: United Artists.

Dirigido por Brian De Palma, diretor conhecido por seu trabalho no cinema de suspense, e estrelado pela então atriz novata Sissy Spacek, o filme conta a história de uma adolescente de 16 anos que possui poderes telecinéticos, ou seja, que consegue mover objetos com a mente, e que sofre constantemente com o bullyng de seus colegas de escola e com a paranóia de sua própria mãe.

Produzido a um custo de cerca de 2 milhões de dólares, Carrie, A Estranha arrecadou quase 34 milhões de dólares em bilheterias, além de ter sido muito bem recebido pela crítica na época de seu lançamento. O sucesso massivo do filme, fez com Stephen King se tornasse não apenas um dos escritores mais bem sucedidos da história, mas também com que praticamente toda sua obra fosse adaptada para o cinema e para a televisão, “criando” outros clássicos do cinema como O Iluminado (1980), Christine (1983) e Um Sonho de Liberdade (1994).

Além disso, Carrie lançou a carreira de Spacek (que viria a ser indicada a seis Oscars de Melhor Atriz) e ajudou também a lançar a carreira de gente como Amy Irving, Nancy Allen e John Travolta. A obra é, atualmente, considerada um dos melhores filmes já feitos e uma das melhores adaptações da obra de Stephen King.

Continue depois da publicidade

Ring: O Chamado (1998)

Agora vamos de um clássico do cinema de terror japonês. Se atualmente, o cinema de terror produzido não só no Japão, mas também em outros países asiáticos faz bastante sucesso no ocidente, isso se deve bastante a esse filme. Lançado em 1998, Ring: O Chamado, fez um sucesso enorme no Japão, deu origem a uma franquia e popularizou mundialmente o chamado “J-Horror”, ou seja, o cinema de terror feito naquele país.

Cena de Ring - O Chamado (1998). Distribuição: Toho.
Cena de Ring – O Chamado (1998). Distribuição: Toho.

Produzido a um custo de cerca de 1 milhão e meio de dólares, o filme arrecadou quase 20 milhões de dólares em bilheterias. Na obra, uma repórter corre contra o tempo para desvendar o mistério por trás de uma fita de vídeo amaldiçoada, que mata em sete dias aqueles que a assistem. O sucesso de Ring: O Chamado, fez com que um remake do filme fosse produzido nos Estados Unidos.

O enorme sucesso de crítica e público do remake (intitulado no Brasil de O Chamado, lançado em 2002) fez com que diversas outras obras de terror japonesas fossem refeitas nos Estados Unidos, dando origem a filmes como O Grito (2004) e Água Negra (2005). Além disso, o próprio O Chamado, deu origem a duas continuações, lançadas em 2005 e 2017.

Continue depois da publicidade

O sucesso de Ring: O Chamado também abriu as portas do ocidente para o cinema de terror produzido em outros países da Ásia, gerando uma oportunidade que foi aproveitada principalmente pelo cinema de terror coreano, que acabou se popularizando bastante em diversos países ocidentais. Além disso, Ring: O Chamado também abriu as portas de Hollywood para Hiroyuki Sanada. O ator, que é um dos protagonistas do filme, acabou tendo uma carreira muito bem-sucedida em filmes hollywoodianos após o sucesso da obra.

Tubarão (1975)

Para encerrar essa lista, escolhemos o clássico de Steven Spielberg, Tubarão. No filme, uma pequena cidade litorânea passa a ser atacada por um implacável tubarão e o xerife da cidade, juntamente com um biólogo marinho e um caçador profissional de tubarões, são incumbidos de encontrar e dar cabo do animal. Contando com roteiro e direção impecáveis, com um elenco encabeçado por grandes atores e com a brilhante trilha sonora de John Williams, Tubarão fez com que todo mundo tivesse medo de dar um mergulho no mar.

Cena de Tubarão (1975). Distribuição: Universal Pictures.
Cena de Tubarão (1975). Distribuição: Universal Pictures.

Produzido a um custo de apenas 9 milhões de dólares, a produção arrecadou mais de 476 milhões de dólares se tornando, na época, o filme com maior bilheteria de toda a história do cinema. O imenso sucesso de crítica e público do filme, fez com que Spielberg se tornasse rapidamente um nome conhecido do grande público. Nos anos seguintes, o diretor se tornaria um dos cineastas mais famosos e bem-sucedidos de sua geração.

Continue depois da publicidade

Além de tudo isso, Tubarão também ajudou a mudar a forma como os grandes estúdios de Hollywood lançavam seus filmes. A partir de Tubarão, Hollywood iniciou um modelo de lançamento que se perpetua até hoje. Extremamente influente, o filme serviu de modelo para diversas outras obras do cinema de suspense e terror e fez com que diversos filmes tendo como vilão animais enormes, ferozes e vorazes fossem produzidos a partir dos anos 1970 e 1980.

Tubarão é atualmente considerado um dos melhores filmes da história do cinema e um das melhores amostras do cinema produzido por Steven Spielberg. Devido a popularidade da obra, é bem possível que você já a tenha assistido. Contudo, nunca é demais voltar a rever clássicos magníficos como esse.

Conclusão

Esperamos que você tenha gostado dessa lista e que ela te inspire a assistir (ou reassistir) alguns desses clássicos nesse Halloween. Lembrando mais uma vez que todos esses filmes estão disponíveis no Amazon Prime Video para todos os seus assinantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui