Não há nenhuma novidade em dizer que “13 Reasons Why” é um grande sucesso entre os assinantes do Netflix. A série teve sua estreia em março de 2017 e desde então vem conquistando um público muito fiel por abordar assuntos pesados do cotidiano adolescente.

A produção traz questões sobre bulling nas escolas, abuso sexual, drogas e depressão de uma forma que prende a atenção e muitas vezes incita o telespectador a se questionar sobre as consequências de suas próprias atitudes e como elas podem fazer a diferença na sociedade.

A trama chega a ser desconfortável em alguns momentos por trazer à tona temas como estupro e suicídio de maneira intensa e aberta, fato este que ainda gera certa preocupação por parte de educadores e de profissionais na área da saúde mental.

Este cuidado se deve a premissa de que cenas com determinado tipo de conteúdo possam desestabilizar pessoas que carreguem consigo, algum tipo de instinto depressivo ou até mesmo suicida.

Um estudo do National Institute of Mental Health de 2019 ainda aponta que a série esteve associada ao crescimento de 28% na taxa de suicídio entre crianças e adolescentes um mês após a estreia da primeira temporada nos Estados Unidos, em abril de 2017.

No mesmo dia da estreia da série, a Netflix lançou o documentário 13 Reasons Why: Beyond the Reasons (Tentando Entender os Porquês) onde Integrantes do elenco, roteiristas, produtores e especialistas na área da saúde mental discutem as difíceis questões abordadas.

Julgamento do caso Hannah Baker/ Imagem de reprodução

A série é baseada em um livro com mesmo nome escrito por Jay Asher que antes de ser escritor, trabalhou como vendedor de sapatos, em bibliotecas e livrarias. Fato este que influenciou diretamente na dinâmica de sua escrita. A obra foi publicada em 2007 e ficou por 8 anos na lista de best-sellers do New York Times.

Outro fato interessante é que originalmente “13 Reasons Why” seria um filme lançado pela Universal Pictures, com Selena Gomez no papel principal. A atriz teria começado a negociar os direitos da história após terminar a leitura juntamente com sua mãe Mandy Teefey.

Porém a adaptação foi transformada em uma série de televisão produzida pela Anonymous Content e pela Paramount Television, sendo disponibilizada na plataforma Netflix com Selena Gomez servindo apenas como produtora executiva.

A trama acontece ao redor de Clay Jansey (Dylan Minnette) que um dia encontra em sua varanda, uma caixa com sete fitas gravadas por Hanna Baker (Katherine Langford), uma estudante (e seu amor platônico) que cometeu suicídio a algumas semanas atrás. O fato é que nas fitas se encontram as gravações com os motivos pelos quais a personagem teria chegado ao extremo de tirar sua própria vida.

Imagem de Hannah e Clay no Colégio Liberty/ Reprodução

A atuação dos protagonistas foi muito elogiada pela crítica que também faz referência a alguns coadjuvantes que no decorrer das temporadas, foram ganhando espaço na história como a atriz norueguesa Alisha Boe que interpreta a personagem Jessica Davis e também Brandon Flynn (Justin Foley) Christian Navarro (Tony Padilla) e Miles Heizer (Alex Standall).

Outra curiosidade é que o ator brasileiro Henrique Gonzaga conhecido como Henry Zaga faz uma ponta na primeira temporada como Bradd, companheiro de Tony Padilla. O ator  também está na série Teen Wolf onde vive o personagem Josh Diaz.

Um fato “mega interessante” é que Henry Zaga viverá o primeiro herói brasileiro nas telonas, o personagem Roberto da Costa que se trata do mutante Mancha Solar (Sunspot), um dos personagens centrais do filme “Os Novos Mutantes”.

Em agosto de 2019, foi anunciado que a série “13 Reasons Why” havia sido renovada para a sua última temporada e em maio deste ano veio a confirmação de que o desfecho da história chegaria ao catalogo da Netflix em 5 de junho de 2020.

Seja avisado
Me avise sobre
guest
0 Comentários
Comentários de trechos do post
Ver todos os comentários