Após a divulgação que as ações da Netflix caíram em meio a perda de 200 mil assinantes no início desse ano. Assim parece que a solução da rede de streaming foi cortar alguns dos seus projetos de animação. Ou seja, em meio ao ocorrido, parece que a empresa está contendo esforços em lançar filmes e cortando orçamento de animações.

Também existe a informação sobre a demissão de alguns executivos e toda equipe. Bem como, o cancelamentos de alguns programas que já haviam sido previamente anunciados, cujo público esperava há um bom tempo.

Além disso, há um grande burburinho muito além do fato da que que a Netflix esteja cortando orçamento de animações. Possíveis demissões de alguns executivos bem como uma possível “manipulação de dados” feita pela plataforma.

Netflix estaria cortando orçamento de animações
Netflix estaria cortando orçamento de animações – Imagem: Divulgação

Demissões e Cancelamento de Projetos

A notícia completa vem do do site The Wrap. A matéria diz que alguns criadores que assinaram contrato com a Netflix, em busca da liberdade criativa, acabaram por ser demitidos, sem procedentes. Como foi o caso de Phil Rynda (Adventure Time) e toda sua equipe de funcionários. O site também informou que até existem mudanças da aérea do espaço Kids & Family da plataforma. Sendo cancelados serieis de alto nível, entre eles a adaptação de Bone, história em quadrinhos do autor Jeff Smith. Por sinal, muito aclamado pela mídia.

Os criadores ainda afirmam que o cancelamento de Bone, foi um grande golpe. Pois o HQ é um grande sucesso e foi confirmado há um bom tempo. Também houve o cancelamento de: The Twits (Roald Dahl), embora esse, a Netflix afirme que o projeto seguirá como um longa-metragem.

A Netflix Animation passou por uma mudança em sua direção e Phil Rynda garante que os cortes são devido a este motivo. E que a frase que disseram ao contrata-lo “Queremos ser o lar do programa favorito de todos”, foi substituída por “Queremos fazer o que nosso público quer ver“. Quando Reed Hastings, co-fundador e CEO da Netflix deu novos rumos a plataforma.

Todavia, o Poderoso Chefinho foi apontado como tudo que uma animação da Netflix precisa ter. Apesar de não ser propriedade da empresa, é licenciada pela DreamWorks.Elizabeth Ito, diretora de City of Ghosts, afirmou que a Netflix usa dados manipulados para justificar a falta de financiamento e cancelamento de projetos. Isso, mesmo apesar da popularidade dos projetos.

Possível incoerência de dados

Ela diz que a perda de 200 mil assinantes é incoerente, e explica. A Netflix tecnicamente perdeu 700.000 mil assinantes no total em relação ao trimestre passado. Isso devido ao cancelado do serviço na Rússia, devido ao ataque a Ucrânia. Todavia, a Netflix ganhou 500 mil assinantes em todo o mundo, totalizando 200 mil perdas. Assim essa informação não faz sentido, já que de certa forma o corte foi por parte da rede não do público.

Parece que os protocolos de marketing da Netflix também frustrarão os criadores. Pois a produção começa apenas um mês antes da estreia do programa, e muitas vezes o título não é anunciado anteriormente. Assim, gerando pouca publicidade, já que projetos de animação menores dependem da publicidade nas redes sociais.

Há também a afirmação que a Netflix Animation foi deixada de lado em sua loja oficial. Sem itens de projetos de animação para crianças e família. O projeto executivo da Centaur World, Dominic Bisignano, disse que “a Netflix está orgulhosa de seus dados“.

Bisignano afirma que essa abordagem “levanta muitas questões”. E acaba dando origem a uma série de problemas. Pois depois de oferecer ao streaming mais episódios do que o planejado originalmente, mas não foi dado nenhum contexto sobre o que realmente significava. Bisignano entrou em contato e fez uma série de indagações, mas não obteve nenhuma resposta da plataforma, e agora está no Cartoon Network.

Seja avisado
Me avise sobre
guest
0 Comentários
Comentários de trechos do post
Ver todos os comentários