Estávamos ansiosos para ter uma ideia de como Emma Stone se sairia no novo e aguardado live-action da Disney. Cruella De Vil é uma das vilãs mais icônicas de todos os tempos e o primeiro trailer do seu filme solo nos deixou bastante animados.

É óbvio que as comparações com a versão interpretada por Glenn Close sempre irão acontecer e isso não é necessariamente uma coisa ruim. Porém aqui a proposta é bem diferente do que foi feito nos filmes de 1996 e 2000.

O novo filme faz uma releitura da personagem que ficou marcada em nosso imaginário como a bruxa maquiavélica que tinha um único objetivo de roubar os filhotes de dálmatas para fazer seu casaco de pele perfeito.

Esta é uma tendência que vem crescendo e se mostrando bastante promissora em Hollywood, devido ao “empoderamento feminino” que é um assunto em alta no mundo inteiro. O mesmo foi feito com personagens como Malévola e Arlequina que ganharam novas versões e de fato caíram nas graças do público.

Não é por acaso que Emma Stone foi escolhida para o papel, uma vez que a atriz além de ser considerada um símbolo de beleza da atualidade, é capaz de transitar facilmente entre os vários gêneros do cinema com delicadeza ou acidez quando necessário.

cruella-disney-2021
Imagem: Cruella da Disney/ Divulgação

Ela mesma já declarou em entrevistas que a perspectiva utilizada para a vilã neste filme será um tanto quanto diferente daquela que conhecemos no passado. Porém, ainda é muito cedo para concluirmos até que ponto existe a pretensão de tornar suas atitudes aceitáveis ou mesmo perdoáveis.

É bem difícil imaginarmos a odiosa Cruella se redimindo de seus pecados, até porque o longa se trata de uma prequela dos acontecimentos de “101 Dalmatas” e o novo filme parece até conter algumas cenas retiradas do original de 1996.

A primeira prévia, no entanto, parece indicar que o longa poderá adotar um tom feminista em seu enredo. Reparamos no uso da frase “I am woman, hear me roar” ou “Sou uma mulher, ouçam meu rugido” que foi retirada da música “I Am Woman”, interpretada pela cantora Helen Reddy.

A faixa lançada em 1971, se tornou um hino para o movimento feminista na época, seguindo como um dos grandes símbolos do empoderamento de mulheres até os dias atuais.

Uma curiosidade sobre Cruella DeVil, é que ela já teve uma outra versão live-action interpretada pela belíssima atriz Victoria Smurfit. A personagem fez uma participação na quarta temporada da série “Once Upon a Time” e acabou ganhando um grande destaque por lá.

O interessante é que a série introduziu um passado sobre a vilã, onde ela foi mantida em cativeiro pela própria mãe e ficou aos cuidados de dois dálmatas adestrados, justificando assim sua aversão aos cachorros dessa raça em especial.

Ainda não sabemos se o filme irá se utilizar de alguma das características que foram criadas para Once Upon a Time, mas de fato é uma história bem macabra sobre o começo da vilania de Cruella De Vil.

Produção e elenco de Cruella 

Cruella é dirigido por Craig Gillespie, muito conhecido pelo premiado e elogiado “Eu, Tonia” de 2017. O longa conta a história (com algumas liberdades) da patinadora Tonya Harding, que foi acusada de de quebrar o joelho de Nancy Kerrigan, uma de suas adversárias no ano de 1994.

O roteiro do novo live-action da Disney, leva a assinatura de Dana Fox (Megarromântico- 2019) e Tony McNamara (A Favorita– 2018) e foi desenvolvido a partir de uma história escrita por Aline Brosh McKenna (Crazy Ex-Girlfriend) em conjunto com Kelly Marcel (50 Tons de Cinza- 2015) e Steve Zissis, o showrunner da série Togetherness.

Ainda é muito cedo para sabermos em que direção irá nos levar essa mistura peculiar de roteiristas, mas o fato é que a personagem sempre terá sua essência inspirada no romance impecável “The Hundred and One Dalmatians”, escrito por Dodie Smith e lançado em 1956.

Inclusive, é importante deixarmos claro que a própria Disney tomou algumas liberdades em sua versão da vilã no cinema (principalmente na animação de 1961), sendo que na obra original Cruella De Vil era mais nova e mais bonita do que retratado foi nos filmes.

cruella-disney
Imagem: 101 Dálmatas- Disney/ Reprodução

Além da lindíssima Emma Stone no papel de Cruella De Vil, o elenco ainda conta com os atores Paul Walter Hauser como Horácio, Emma Thompson como Baronesa, Joel Fry como Jasper, Mark Strong como Boris, Emily Beecham como Anita, Kirby Howell-Baptiste como Tabitha e Jamie Demetriou como Gerald.

Em de agosto de 2019 durante a D23 Expo, foi revelado que a fotografia principal de Cruella já estava caminhando e a primeira imagem oficial do filme com Emma Stone e três dálmatas adultos na coleira levou os fãs ao êxtase.

Outro ponto que não podemos deixar de destacar, é que a inesquecível Glenn Close que interpretou Cruella no live-action de 1996 e também em sua sequência de 2000 não ficou de fora do projeto. A atriz que imortalizou a personagem é responsável pela produção executiva da nova adaptação da Disney.

Com certeza um dos elementos mais chamativos do primeiro trailer seja o belíssimo figurino usado pela vilã e isso não é por acaso. Esta característica, que talvez esteja entre um dos pontos altos do longa, fica por conta de Jenny Beavan, ganhadora de dois Oscars.

A figurinista levou as estatuetas por duas produções bem distintas, sendo elas “Uma Janela para o Amor” que se trata de um romance que se passa no começo de 1900 e Mad Max: Estrada da Fúria, um longa de ação pós-apocalíptico.

O que esperar de Cruella da Disney

Ainda não sabemos muito sobre como o filme irá tratar a questão sobre a vilania de Cruella, mas é importante deixar claro que a nova produção da Disney não pretende transforma-la em “boazinha”. A intenção aqui parece ser muito mais voltada para trazer humanidade à personagem.

Isto fica bem claro nas poucas cenas a que tivemos acesso no primeiro trailer, mas com certeza ainda veremos muito do que já foi construído para a personagem ao longo dos anos e uma prova disso é a presença da atriz original no projeto.

Cruella- 101 Dálmatas
Imagem: Cruella- 101 Dálmatas/ Reprodução

De fato, podemos afirmar que a vilã se tornou um dos grandes ícones dentre outros do panteão da Disney e a versão vivida nos cinemas por Glenn Close, foi capaz de adicionar várias camadas importantes para o seu desenvolvimento.

Porém, a releitura nos dias atuais, tem a necessidade de ser mais voltada para uma discussão bilateral, onde bondade e maldade caminham lado a lado. É óbvio que no caso de Cruella essa dualidade fica um tanto quanto questionável, pois usar cachorrinhos para fazer um casaco de peles é mesmo imperdoável.

A sinopse de Cruella não sugere absolutamente nada envolvendo dálmatas e isto aponta para uma vida de crimes menos intensa, no que se diz respeito ao sofrimento dos cachorros.

Veja a sinopse oficial de Cruella da Disney abaixo:

“Cruella é sobre os dias rebeldes de uma das mais notáveis e estilosas vilãs, a lendária Cruella de Vil. Ambientado em Londres de 1970, na cena da revolução do punk rock, o filme acompanha uma jovem vigarista chamada Estella, uma garota esperta e criativa determinada a construir uma reputação com seus designs. Ela faz amizade com dois jovens ladrões que apreciam seu apetite por travessuras e juntos eles podem construir uma vida nas ruas de Londres. Um dia, o talento de Estella chama a atenção da Baronesa von Helllman (Emma Thompson), uma lenda da moda. A relação das duas inicia uma cadeia de eventos e revelações que leva Estella a aceitar seu lado malvado e se tornar a vingativa Cruella”.

O longa dará bastante foco no lado estilista de Cruella que aparenta ter uma grande inspiração nas coleções criadas por Vivienne Westwood. A designer de moda britânica, levou o movimento punk para as passarelas nos anos 1970, com looks repletos de couro, correntes, rasgos e vários outros elementos peculiares.

Vivienne é o centro da moda inglesa há 34 anos, influenciando não só no estilo, mas também nas atitudes das pessoas através de sua excentricidade e irreverência. Ela foi mencionada no livro “Chic Savages” de John Fairchild, como uma das seis maiores estilistas do mundo.

Não podíamos deixar também de dar um destaque especial para a Baronesa Von Helllman que será interpretada por Emma Thompson. A personagem deve ser um tipo de antagonista e merece nossa atenção, pois além estar belíssima, com certeza deverá desempenhar um papel importante no decorrer da trama.

Assim como outras datas de lançamento, não é possível prever uma data específica, mas a esperança é de que Cruella seja lançado ainda em maio deste ano. Também não foi definido se o longa irá para os cinemas ou diretamente para o Disney+.

Existem alguns rumores apontando que o estúdio poderia seguir a mesma estratégia usada com “Mulan”, que ficou acessível por uma taxa adicional para assinantes do Disney+. Porém, não descartamos a possibilidade de o filme ter seu lançamento tradicional no streaming, como foi o caso de “Soul”.

Veja abaixo o primeiro trailer do filme Cruella que fará uma releitura de uma das maiores e mais icônicas vilãs da Disney:

E aí galera, depois de todas essas informações sobre o novo live-action da Disney, em que nível ficou a sua expectativa para a estreia de Cruella nas telonas.

Então não marque bobeira!!!

Fique por dentro de todos os lançamentos da Disney em nossa página Proddigital POP e também siga nossas redes sociais InstagramTwitterFacebook para não perder nenhuma novidade no universo incrível da cultura POP!!

Seja avisado
Me avise sobre
guest
0 Comentários
Comentários de trechos do post
Ver todos os comentários