ThunderCats foi um dos desenhos animados mais clássicos dos anos 80 e ao lado de He-man e os Defensores do Universo, G.I. Joe: Comandos em Ação, Caverna do Dragão entre outros, marcou uma geração inteira e se tornou sem dúvidas, um símbolo da cultura POP.

A série que foi lançada em 1985 e começou a ser exibida pela TV aberta no Brasil em 1986, fez muito sucesso também na década de 1990 e até hoje é lembrada com carinho por quem cresceu acompanhando seus episódios matinais.

A ideia de levar os Thundercats para o cinema já vem sendo discutida desde 2007 e de lá para cá, algumas versões de roteiro já foram propostas, mas nenhum dos projetos acabou ganhando vida.

A boa notícia é que depois de muitos pensarem que a franquia havia caído no esquecimento, recebemos a confirmação de que um novo filme está sendo desenvolvido e até mesmo a escalação de parte da equipe de produção já foi feita.

Adam Wingard ficará responsável por escrever a história ao lado de Simon Barrett (O Hóspede – 2014) que já foi seu parceiro em outros projetos. Wingard está em uma de suas melhores fases, sendo que seu último trabalho à frente de Godzilla vs. Kong vem rendendo bons frutos nos países em que já pode ser lançado.

Ao ficar sabendo que o filme estava entre uma das prioridades em andamento da Warner Bros. e sendo produzido por Dan Lin e Roy Lee (produtores do filme de Death Note da Netflix), ele mesmo se ofereceu para reescrever e dirigir o filme, já que ThunderCats é uma antiga paixão.

Wingard tornou-se obcecado pela série no decorrer de sua adolescência ao final da década de 1980 como ele mesmo já afirmou:

“Ninguém no planeta sabe tanto sobre os Thundercats quanto eu”

O roteiro inicial do longa foi escrito David Coggeshall que trabalhou também na sequência do thriller Evocando Espíritos lançado em 2014. Entretanto, Adam Wingard terá a difícil missão de fazer as alterações e agradar os fãs que estão aguardando a muito tempo por uma boa adaptação do desenho animado.

“Thundercats” tem uma grande importância como memória afetiva, mas em sua versão original a série sempre mirou em um público mais infantil e nunca abraçou a sofisticação que seu conceito pode alcançar.

ThunderCats
Imagem: ThunderCats/ Reprodução

Esperamos que a partir de agora, com sua nova roupagem, os personagens possam ganhar mais camadas e a mitologia em si, acabe tomando um nível maior de profundidade.

As possibilidades são verdadeiramente infinitas, sendo que aqui, estamos lidando com um protagonista que precisa entender seu papel de liderança, mesmo sendo um adolescente no corpo de um adulto.

Explorar a missão dos guerreiros que buscam um refúgio para sua raça exilada no espaço desde a destruição de Thundera, também pode ser o ponto de partida para uma incrível história de superação em um longa.

Tudo leva a crer que a nova versão de ThunderCats será uma mistura entre CGI e animação tradicional. Esta decisão foi feita pelos produtores para evitar que o filme se pareça com um live-action, depois do fiasco que foi a adaptação do musical Cats lançado em 2019.

“Vi como uma oportunidade de fazer um novo tipo de espetáculo de fantasia de ficção científica que as pessoas nunca viram antes. Tem uma mitologia rica, os personagens são fantásticos. As cores. Quero fazer um filme dos ThunderCats que te leve direto para a estética dos anos 1980. Não quero reinventar como eles se parecem, quero que se pareçam com os ThunderCats”

Sobre os ThunderCats

ThunderCats é uma série animada que começou a ser desenvolvida pela Rankin-Bass Productions em parceria com a Lorimar Telepictures no ano de 1983, com base nos personagens criados por Tobin “Ted” Wolf e Leonard Starr.

A animação foi produzida pela Pacific Animation Corporation ou PAC, um estúdio japonês que nasceu em 1985 e que mais tarde seria adquirido pelo grupo Walt Disney Company.

Poucos sabem, mas ThunderCats faz parte de uma série de desenhos animados que ficou conhecida como A Trilogia Animal, composta também pelos títulos SilverHawks e TigerShark.

Sua primeira temporada foi ao ar em 1985 com 65 episódios, seguida pelo filme intitulado ThunderCats – HO! em 1986. As a segunda temporada foi de 1987 à 1988, a terceira de 1988 à 1989, e a quarta e última temporada do desenho foi de 1989 à 1990, seguindo um novo formato de 20 episódios cada uma.

ThunderCats
Imagem: ThunderCats/ Reprodução

A série começou a ser distribuída originalmente pela Rankin-Bass Productions, uma das empresas do grupo Telepictures Corporation que mais tarde se fundiria com a Lorimar Productions em 1986.

No ano de 1989, a Lorimar Telepictures foi comprada pela Warner Bros. que acabou assumindo a distribuição da animação e também adquirindo os direitos de toda a programação da produtora a partir desse ponto.

No Brasil a série fez muito sucesso, pois já chegou em 1986 sendo exibida pela Rede Globo todos os domingos e posteriormente no “Xou da Xuxa”. Na década de 1990 o desenho seria transmitido no programa “TV Colosso” e também chegaria ao Cartoon Network e ao Warner Channel.

Por fim ThunderCats foi adquirido pelo canal SBT onde suas temporadas foram reprisadas por vários anos, marcando dessa forma, a infância de toda uma geração e se tornando um símbolo nostálgico de uma época.

A história dos ThunderCats

ThunderCats segue as aventuras de um grupo de humanoides felinos, sobreviventes de Thundera. O primeiro episódio da série começa com a destruição do planeta que obriga os integrantes da nobreza Thunderiana a fugir de sua terra natal.

A frota inteira é atacada pelos inimigos, os mutantes de Plun-Darr, que destruíram todas as naves Thunderianas, exceto a nave-mãe, pois tinham a esperança de roubar a lendária Espada Justiceira que eles acreditavam estar a bordo.

A espada tem cravada em sua empunhadura, o Olho Místico de Thundera, a fonte do poder dos ThunderCats. Embora os Mutantes tenham causado vários danos à nave, Jaga, o guardião de Lion-O, se oferece para pilotar e levá-los em segurança ao “Terceiro Mundo”.

No entanto, Jaga morre no processo, pois a viagem demoraria várias décadas, mesmo com tecnologia super avançada da nave interestelar.

Quando os tripulantes acordam de seu estado de animação suspensa, já no Terceiro Mundo, Lion-O percebe que a cápsula de suspensão em que estava, não inibiu seu envelhecimento, fazendo dele uma criança no corpo de um adulto.

Juntos, os Thundercats e os nativos do Terceiro Mundo constroem a “Toca dos Gatos” que se tornaria sua nova casa, mas em pouco tempo, os Mutantes conseguem chegar ao Terceiro Mundo.

Porém, a chegada dos alienígenas ao Terceiro Mundo não passaria despercebida pelo maligno vilão Mumm-Ra “O de Vida Eterna”.

Mumm-Ra
Imagem: Mumm-Ra/ Reprodução

Ao tomar conhecimento do Olho de Thundera, o feiticeiro recruta os mutantes de Plun-Darr para ajudá-lo a adquirir o artefato e no processo, destruir os ThunderCats para que possa continuar exercendo seu controle sobre o planeta.

A série se utiliza de uma gama de histórias que são uma mistura entre ficção científica e fantasia com a tradicional luta do bem contra o mal como pano de fundo, apresentando cada vez mais aliados e vilões no mundo dos ThunderCats.

A tecnologia futurista é um tema central para a série assim como a magia e a mitologia, mas mesmo no meio da ação, a série enfatiza a importância dos valores morais para resolver problemas.

Cada episódio inclui um breve desenlace, caracterizando os personagens se recuperando após os acontecimentos para destacar um valor pessoal ou abordagem que ajudou a salvar o dia

A primeira temporada apresentou uma continuidade mais suave, com os primeiros capítulos estabelecendo alguns conceitos, embora isso tenha se tornado um pouco menos comum a partir da segunda temporada, que é composta principalmente por aventuras episódicas.

Entre os personagens principais da história estão o jovem lorde da realeza Thunderiana chamado Lion-O, e os seus fiéis e bravos companheiros, Cheetara, Panthro, Tygra, WilyKit, WilyKat e Snarf.

Um fato muito intrigante sobre a mitologia de ThunderCats, é que em uma determinada altura da série, podemos deduzir que o “Terceiro Mundo” na verdade se trata do planeta Terra.

Chegamos à essa teoria pois em um dos episódios, Mumm-Ra se dirige até um lago para recuperar a espada Excalibur, que pertenceu ao Rei Arthur da Grã-Bretanha, para utiliza-la contra os heróis.

Thundercats – Ho!

ThunderCats – HO! é um filme dirigido por Katsuhito Akiyama e lançado em VHS no ano de 1986 para servir como base de introdução da segunda temporada da série. Mais tarde o longa foi editado em 5 episódios que também foram exibidos na série de TV.

Lion-O é assombrado por constantes pesadelos onde os thunderianos são atacados e mortos enquanto ele foge para o Terceiro Mundo com Jaga e os outros ThunderCats.

ThunderCats Ho!
Imagem: ThunderCats Ho!/ Divulgação

Tempos depois, Jaga acaba lhe contando sobre a existência de três novos ThunderCats que sobreviveram às investidas dos Mutantes e também estão perdidos em algum lugar do Terceiro Mundo.

Os guerreiros decidem procurá-los, mas o temido mestre do mal Mumm-Ra tem planos ocultos para fazer dos thunderianos seus prisioneiros.

Vários personagens que apareceram durante a primeira temporada foram incluídos no filme com o intuito de fazer dele, a maior aventura que os ThunderCats já enfrentaram. Entre eles estão o Homem Neve e o Pirata Mão-De-Martelo.

No filme temos a falsa impressão que Mumm-Ra teria sido destruído, mas quando a série retornou para a segunda temporada em 1987, nos foi revelado que o feiticeiro maligno tinha retornado.

O episódio “Mumm-Ra Vive!” determinou um padrão que seguiria as três temporadas seguintes, onde cada uma começava com uma minissérie de cinco episódios estabelecendo novos personagens e conceitos que influenciariam o restante dos episódios.

No caso, essa fase específica incluía a estreia dos vilões Lunataks, que acabaram se tornando uma terceira facção existente pelo resto da série. Além disso nova equipe de ThunderCats que estreou no filme ganhou mais importância, possuindo até mesmo uma sede própria e veículos especiais.

O reboot da série em 2011

Em 2011 um reboot da série clássica foi produzido pela Warner Bros. Animation com a animação sendo feita pelo estúdio japonês Studio 4°C. Esta versão estreou no Cartoon Network em julho do mesmo ano nos Estados Unidos e no Brasil em abril de 2012.

Os Thundercats reestabeleceram seu império no Terceiro Mundo, porém seu nível cultural e tecnológico é muito inferior ao de seus ancestrais e semelhante ao da Idade Média. Eles vivem em uma guerra contra os lagartos, que são liderados por Escamoso.

Lion-O é o jovem príncipe, filho do rei Claudus e por tradição deve herdar não só a coroa como também a Espada Justiceira, na qual está encravado o poderoso Olho de Thundera.

Antigas lendas contam que os antepassados possuíam uma tecnologia muito avançada e venceram o feiticeiro das trevas conhecido como Mumm-Ra, ficando livres para fundar o reino de Thundera.

Entretanto, essa tecnologia se perdeu durante o passar das eras e hoje muitos até duvidam que as lendas sejam verdadeiras. O rei Claudus decide então enviar Panthro e Grune, em uma busca pelo Livro dos Presságios, cujos segredos podem esclarecer o passado de sua raça.

reboot
Imagem: ThunderCats/ Reboot 2011

Porém, Grune acaba traindo Panthro ao se encontrar com o lendário Mumm-Ra, que para a surpresa de todos ainda está vivo. O traidor mata seu velho companheiro de batalhas em troca do poder que o feiticeiro lhe oferece.

Mumm-Ra e Grune aliam-se aos lagartos, lhes oferecendo acesso à antiga tecnologia para construírem armas superiores e dizimar Thundera. Em um ataque fulminante, eles exterminam os thunderianos e acabam por matar o Rei Claudus.

Lion-O e seu irmão Tygra conseguem sobreviver ao ataque, graças a ajuda de Jaga e sua aluna, Cheetara. O sábio os orienta a procurar pelo Livro dos Presságios e sacrifica sua vida para que eles tenham tempo de fugir.

O príncipe e sua nova equipe se completam com as crianças Willykat e Willykit, além do general Panthro, que usa a tecnologia ancestral para construir o poderoso Thundertank.

Cada capítulo se encerra com uma lição que Lion precisa aprender para se tornar um grande líder e derrotar seus poderosos inimigos, seguindo a mesma premissa do seriado original.

O reboot teve apenas uma temporada com 26 episódios antes de ser cancelado. Os produtores modernizaram a estética e a história, mas sem trazer grandes mudanças na narrativa e também sem acrescentar elementos para a mitologia.

Talvez por este motivo a série não tenha feito muito sucesso entre os fãs antigos e consequentemente não tenha alcançado novos adeptos.

Thundercats nos quadrinhos

Muitos não sabem, mas Thundercats ganhou sua própria série em quadrinhos que começou a ser publicada nos Estados Unidos pela Marvel Comics em 1985. A revista teve 24 edições e durou até 1988 por lá.

He-Man e Thundercats WildStorm
Imagem: He-Man e Thundercats/ WildStorm

Em 1987, a divisão britânica da editora passaria a republicar semanalmente as tais histórias, e após o final das histórias americanas, passou a produzir seu material próprio, que teria mais 105 edições adicionais.

Após mais de uma década, a WildStorm, que se trata de um selo editorial pertencente à DC Comics, passaria a publicar histórias inéditas dos personagens, através de cinco minisséries que foram publicadas entre 2002 e 2003.

Em 2002, a DC Comics anunciou que produziria uma história inédita, dando continuidade ao enredo da série animada. No decorrer dos dois anos seguintes a editora acabou publicando mais quatro minisséries, incluindo um crossover com a série Battle of the Planets.

Além de dar sequência para a trama original, os quadrinhos também foram responsáveis por fazer alguns crossovers bem interessantes, que vão desde o Superman até os personagens de He-Man: The Masters of the Universe.

ThunderCats Roar

ThunderCats Roar é uma série animada produzida pela Warner Bros. Animation para o Cartoon Network que estreou em fevereiro de 2020, durando apenas uma temporada que foi até dezembro do mesmo ano com 52 episódios.

ThunderCats Roar
Imagem: ThunderCats Roar/ Reprodução

A premissa do desenho é semelhante ao original, em que os ThunderCats escapam de seu planeta natal chamado Thundera que está em ruinas e acabam chegando no Terceiro Mundo onde precisam enfrentar os vilões liderados por Mumm-Ra.

Porém aqui, todos os personagens são paródias extremamente escrachadas que abusam da comédia e fazem piada com praticamente todos os elementos da série clássica. A intenção inicial era alcançar o público infantil a partir de uma abordagem muito semelhante ao que foi feito em Teen Titans Go!

Como era de se esperar, esta versão de ThunderCats recebeu uma enxurrada de avaliações negativas, tanto por parte dos fãs mais “hardcore”, que em sua grande maioria se sentiram ofendidos com tanta idiotice, como também pelos mais novos que não acompanharam a animação da década de 1980.

A maior crítica veio pelo fato dessa versão não ter somente a pretensão de ser uma parodia, mas sim um reboot. Ou seja, a ideia era apagar tudo que foi visto na série clássica e se assumir como nova história.

A coisa ficou mais séria ainda quando em um dos episódios, a equipe de ThunderCats Roar participa de um crossover com os Jovens Titãs em Ação. O Lion-O original aparece para confirmar a legitimidade dos novos personagens como os verdadeiros e únicos herdeiros da Espada Justiceira e do Olho de Thundera.

O resultado de tantos pontos negativos e da grande rejeição dos fãs, foi o rápido cancelamento da série logo em sua primeira temporada e o forte sentimento de que mesmo ela, nem precisaria ter existido. Tentaremos esquece-la!!!

E aí nerds, depois de todas as informações e curiosidades sobre os ThunderCats, em que nível ficou “HYPE” para assistir o novo filme da equipe?

Então não marque bobeira!!!

Fique ligado nos principais lançamentos do cinema em nossa página Proddigital POP e também siga nossas redes sociais InstagramTwitterFacebook para não perder nenhuma novidade no universo incrível da cultura POP!!

Leia mais:
Seja avisado
Me avise sobre
guest
10 Comentários
Mais novo
Mais velho Mais votado
Comentários de trechos do post
Ver todos os comentários